terça-feira, 8 de março de 2011

Um horizonte carregado de núvens



Diz o El País: "A União Europeia e os investidores deveriam ter em conta que se levam ao extremo o rigor da austeridade, países como a Irlanda, Portugal ou Grécia podem ver-se forçados a reestruturar a sua dívida, e os investidores e respectivos países teriam de pagar as consequências."

Em vez de reuniões em Berlim, Zapatero já devia ter reunido com Sócrates e, no fim do encontro, deveriam ambos ter pronunciado esta frase do El País. Como argumento negocial, valeria muito mais que os resultados preliminares da austeridade. Infelizmente, o populismo que hoje domina a Alemanha não parece permitir decisões em Bruxelas que eliminem de vez a especulação contra o euro. Por isso, uma vez arrumado Portugal, os especuladores começarão a preparar o dia do juízo final da Espanha.

Quanto à eficácia da austeridade na redução da nossa dívida pública, talvez consigamos fazer um pouco melhor que a Grécia. Mas, como aqui disse, já não nos livramos da reestruturação porque o problema da Ibéria não é de liquidez; é de crescimento sustentável. Assim, de acordo com a figura, os nossos credores em Espanha que se cuidem. E os da Espanha também, porque é uma questão de tempo.

5 comentários:

rui fonseca disse...

Parece que em lugar de ir bater à porta da Dona Merkel, Sócrates deveria ter passado antes por Madrid para uma conversa com Zapatero.

Há duas jóias nossas, no entanto, que Zapatero não ignora: as reservas de ouro e a Caixa Geral de Depósitos. Que lhe parece?

Nuno disse...

Não discordando de todo da necessidade de uma reestruturação coordenada da dívida como o cenário "menos mau" proponho uma pausa para reflectir no significado e valor do incrível oxímoro do "crescimento sustentável".

Anónimo disse...

Mas qual especulação contra o euro? Eu tinha-o por sério Jorge Bateira. Pense uns segundos: o Jorge Bateira emprestava dinheiro a Portugal? Pode verdadeiramente criticar quem exige um prémio de risco para o fazer? E digo-lhe mais, o prémio está deflacionado pelas intervenções do BCE!

pbotas disse...

Este gráfico só me faz lembrar o "RISK".
Para quem não conhece, o jogo de tabuleiro de conquista do mundo.
São muitos a espremer-nos...

Anónimo disse...

http://senhoresdomundo.blogspot.
com/2010/12/mario-soares-no-dn-europa-ameacada.html