sábado, 19 de março de 2011

Leituras para lá do austeritarismo

“As nações que participam no euro abdicaram da sua soberania económica individual – utilizam uma moeda que não emitem e, por isso, têm de pedir emprestado para cobrir os seus défices, o que as torna dependentes dos mercados obrigacionistas e as coloca em risco de insolvência. Os acontecimentos na Grécia e na Irlanda confirmam este facto. O problema, no entanto, reside na arquitectura defeituosa do sistema monetário europeu, uma armadilha neoliberal para limitar a capacidade de financiamento e de despesa destes governos. As nações da zona euro são a excepção à regra segundo a qual os governos modernos – como os dos EUA e do Reino Unido – nunca ficam sem dinheiro e nunca têm de renegar a sua dívida pública.”

William Mitchell vai ao cerne da crise da zona euro nesta passagem do seu artigo na The Nation. A alteração do sistema monetário e financeiro europeu, na linha da “modesta proposta” de Yannis Varoufakis e de Stuart Holland, que no fundo reunifica a política monetária e a política orçamental, é uma condição necessária para sairmos deste buraco e reconquistarmos, à escala europeia, a soberania monetária perdida com um euro que tem sido um desastre em termos de crescimento e de emprego. Só assim podemos recuperar a ideia do pleno emprego defendida por Mitchell:

“Ao apoiarem a despesa numa economia que não está usar plenamente a sua capacidade, os défices induzem mais produção em vez de preços mais altos, uma vez que as empresas ficarão contentes em satisfazer a procura crescente (...) As economias só crescem se as empresas expandirem em resposta à crescente procura pelos seus produtos. Quando a procura privada está enfraquecida, a única forma de aumentar o crescimento é através da despesa pública, dos défices. A austeridade retirará a bóia que fez com que as economias crescessem no passado ano (...) A sustentabilidade fiscal está ser definida pelo mito da austeridade em termos de um rácio financeiro arbitrário (dívida pública em percentagem do PIB, etc.). Na realidade, os défices devem ter o valor que for necessário para que a despesa global esteja em níveis consistentes com o pleno emprego. Nem mais, nem menos. A sustentatibilidade fiscal dever ser entendida como a responsabilidade governamental em garantir uma sociedade inclusiva, em que toda as pessoas que querem trabalhar podem trabalhar.”

É claro que estas zona euro e União Europeia estão feitas para evitar o pleno emprego e a força e confiança que este dá às classes trabalhadoras; arranjos institucionais cuja coerência também é revelada pelos seus contornos crescentemente antidemocráticos. Seguindo a atenta análise de Mariana Santos: “O sentimento de desrespeito pela soberania popular, espoletado pela forma da imposição, não só deste PEC 4, mas também de todos os pacotes de austeridade que foram desgastando, até ao limite, o contrato social que legitimava este governo PS, deve servir-nos, esse sim, de 'alerta precoce' para os contornos que vai tendo a reconfiguração pós-crise da União Europeia.”

9 comentários:

Ana Paula Fitas disse...

Caro João Rodrigues,
Faço link.
Obrigado.
Abraço.

Anónimo disse...

Não percebo como se fala tão pouco em plena emprego ou politicas de pleno emprego...

so dep disse...

Great write-up, I am a big believer in commenting on blogs to assist the weblog writers know that they?ve added something worthwhile to the world huge internet! (supply roblox-cheats.com). Anyway, in my language, there usually are not a lot good supply like this.

sim so dep disse...

Glorious data here. This interesting post made me smile. Possibly should you throw in a few pictures it would make the entire thing extra interesting. Anyway, in my language, there usually are not much good supply like this.

gccf disse...

Great write-up, I am a big believer in commenting on blogs to assist the weblog writers know that they?ve added something worthwhile to the world huge internet! (supply roblox-cheats.com). Anyway, in my language, there usually are not a lot good supply like this.

gulf coast claims facility disse...

Can I make a suggestion? I feel youve acquired one thing good here. However what if you happen to added a pair links to a web page that backs up what youre saying? Or perhaps you possibly can give us something to take a look at, something that would join what youre saying to one thing tangible? Only a suggestion. Anyway, in my language, there will not be a lot good supply like this.

bp claims process disse...

There are definitely quite a lot of particulars like that to take into consideration. That is a nice point to deliver up. I offer the ideas above as common inspiration however clearly there are questions just like the one you deliver up where crucial factor will probably be working in trustworthy good faith. I don?t know if greatest practices have emerged around things like that, however I'm certain that your job is clearly identified as a good game. Anyway, in my language, there aren't much good supply like this.

gccf claims disse...

Please inform me it labored right? I dont want to sumit it once more if i should not have to! Either the weblog glitced out or i am an idiot, the second option doesnt shock me lol. thanks for an amazing blog! Anyway, in my language, there are usually not a lot good supply like this.

bp claims disse...

Nicely, this is my very first visit for your weblog! We're a group of volunteers and beginning a model new initiative in a group throughout the same niche. Your weblog provided us helpful data to work on. You've got carried out a marvellous job! Anyway, in my language, there are not a lot good supply like this.