segunda-feira, 26 de março de 2012

Margem de manobra

Merkel diz que Grécia sair do euro seria catastrófico. Ameaças à parte, a verdade é que as elites alemãs não querem que ninguém saia da catástrofe deste euro, pelo menos por enquanto: o sector financeiro alemão ainda está demasiado fragilizado e a estagnação no centro não autoriza maiores perdas de mercados ganhos com tanto custo pela criação de uma moeda que impede o recurso por parte das periferias a qualquer instrumento de protecção. Só esta constatação dá margem de manobra às periferias para renegociar tudo, claro, usando as armas disponíveis. Mas para isso é preciso vontade para desobedecer e para encarar abertamente todos os cenários. As coisas também são como as fazemos.

2 comentários:

Anónimo disse...

http://asombraquemepersegue.blogspot.pt/2012/03/dos-discursos.html

meirelesportuense disse...

A coruja de Atenas num escudo cheio de buracos está muito engraçada, é uma verdadeira metáfora aos tempos modernos...A coruja continua intocável, completa, o escudo está todo esburacado mas a Grécia resistiu, Portugal demitiu-se disso, é um morto-vivo.
Para minha tristeza.