domingo, 14 de janeiro de 2018

Antes e depois

As minhas desculpas ao repórter Nuno André Ferreira da Lusa, mas não consegui resistir.

Não sei porquê, acho que interpretei o que lhe ia na alma. Mas se não for o caso, inteiramente disponível para apagar este post...

5 comentários:

Geringonço disse...

O Sr. Presidente Catavento é extremamente genuíno, ele não cria personas conforme lhe convém....................

Jaime Santos disse...

Meu caro, o post é de um franco mau gosto, independentemente de essa ser ou não a intenção do fotógrafo da Lusa. Marcelo Rebelo de Sousa pode ter muitos defeitos, incluindo a vaidade e a necessidade de ser amado permanentemente, que é outra forma do narcisismo, assim como uma certa imaturidade que o leva à hiper-atividade, mas não é nenhum vampiro...

Anónimo disse...

Já mete nojo este aproveitamento oportunista, sempre convenientemente em frente das câmaras, da dor alheia. Nesse aspeto, antes o Cavaco de tão má memória. A política é a mesma, mas antes um cara-de-pau genuíno que um demagogo dissimulado. Espero que nunca me apareça à frente num momento deste, dá vontade de lhe cuspir na cara a ver se ganha vergonha.

Alice disse...

Genial

João Ramos de Almeida disse...

Caro Jaime Santos,
Eu não creio que Marcelo Rebelo de Sousa que os seus maiorres defeitos sejam "vaidade e a necessidade de ser amado".

Ele é um intriguista, no sentido palaciano do termo, não interessado num Bem Coum, mas numa agenda própria que, muitas vezes, se alicerça sim na simples confusão e prazer de dizer mal. Não é um estadista, é um bobo elevado à categoria máximna do Estado. As suas intervenções são desprovidas de um sentido de Estado, mas antes de combate de curto prazo contra o governo de esquerda. Achar que o principal assunto nacional é os incêndios, Tancos ou um acordo na Justiça que nem aborda os assuntos chave é estar completamente a leste dos problemas e reger-se apenas para os meios de comunicação social.

É perigoso e vai fazer mal. É apenas uma questão de tempo.