quinta-feira, 20 de abril de 2017

No princípio, a bicicleta era uma geringonça


O Ladrões de Bicicletas fez dez anos. Nestes momentos, é costumeiro fazer-se textos de balanço, meio-pirosos, meio-nostálgicos, meio-orgulhosos, e este é um deles. O Ladrões de Bicicletas nasceu num contexto de assustadora hegemonia do pensamento liberal. Em conjunto com outros espaços, contribuiu para dar consistência e presença pública a um espaço plural de alternativas económicas.

Num terreno em que a direita estava a ganhar por falta de comparência, os ladrões vieram a jogo. E se a ortodoxia económica se tornou mais agressiva, empurrada pelos anos da troika e pela maioria das direitas, este blog contribuiu para, usando as palavras do adversário Hayek, manter disponíveis as alternativas.

O blog atravessou a crise financeira, a viragem austeritária e o período da troika. E, não menos importante, aguentou a crise da própria blogosfera, o que não foi pouco importante. As redes sociais, com todas as suas potencialidades, são um espaço que privilegia a intervenção individual. O Ladrões de Bicicletas, mantendo-se como projecto colectivo, manteve-se como projecto plural e... manteve-se.

O blog teve momentos mais e menos produtivos. Tenho, temos, a agradecer a persistência de alguns dos seus membros mais regulares (que não eu), alguns sempre os mesmos, outros variando. E foi assim que chegámos ao 10º aniversário, com mais autores, mais textos e o melhor ano de sempre em termos de visualizações.

Ao manter-se plural, este blog foi um dos fenómenos políticos que permitiu mostrar que era possível, apesar de todas as divergências, e não são poucas nem pouco importantes, construir um terreno de convergência alternativa. Hoje, o campo político que os membros deste blog integram está a fazer coisas boas pelo país. E está a confirmar a ideia que fundou este blog: Há alternativas. E há alternativas às alternativas. E alternativas às alternativas às alternativas. E, bom, vocês percebem.

Os Ladrões vão ter livro. Não vai ser um repositório de posts. Vamos ter textos originais e mais extensos do que a dinâmica de um blog permite. A preocupação será a mesma. Falar de alternativas como se os economistas falassem português. Por isso, gostem da página, leiam o blog, ofereçam o livro, que ainda não tem link. Mas vai ter.

5 comentários:

Anónimo disse...

Boa!

Anónimo disse...

Parabéns a todos!
Vocês são muito importantes para ajudar a rasgar cenários.

Anónimo disse...

Muitos parabéns!
Sou um leitor assíduo do vosso blogue.

Anónimo disse...

Como tudo na vida parece nascer desajeitadamente aqui a bicicleta ate´ que ganhou um lugar muito respeitado nestas andanças da comunicação social.
Vou prosseguir nesta senda ate´ que o meu espirito irrequieto se mantenha vivo! de Adelino Silva

Manuel jesus disse...

Parabéns