sexta-feira, 14 de abril de 2017

Jantar, dia 21: «Em Abril Esperanças Mil»

«Abril, o princípio da esperança. Abril está de novo no horizonte, trazendo-nos à memória o que de mais belo o sonho, a intervenção e a luta conseguem alcançar. A liberdade, a democracia e o progresso social são causas fundamentais de todos os lugares e de todos os tempos.
No plano internacional, a expressão crescente de movimentos políticos de inspiração fascista recorda-nos que nenhuma conquista, por mais sólida, deve ceder lugar ao conformismo e à apatia. Nesta época conturbada, nada está adquirido; e recordar Abril, mais do que uma evocação do passado, é uma exigência política do presente e futuro que opõe a esperança à barbárie.
O povo português tem sabido remar contra o cinzentismo que se abate sobre o mundo. O novo ciclo político, iniciado em 2015, transformou a convergência social em convergência institucional e política à esquerda, pôs fim à trajetória de recuo social do anterior governo e lançou as fundações de um caminho progressista para Portugal. Mas não nos equivoquemos: o aprofundamento das conquistas sociais e de uma alternativa política democrática depende do empenho generoso de todos nós; como Abril nos ensina, é a participação cívica que move a política e não o contrário. Intervir no presente é condição necessária para que Abril nos sorria no futuro.
»

Na próxima sexta-feira, 21 de Abril, a partir das 19h30, na Cantina Velha da Cidade Universitária (em Lisboa), realiza-se o jantar comemorativo do 25 de Abril, «Em Abril Esperanças Mil». Intervenções de Susana Fonseca (socióloga/ecologista) e José Vítor Malheiros (comentador/ex-jornalista). Momento musical com Francisco Naia e Rogério Charraz.

As inscrições no jantar podem ser feitas aqui.

2 comentários:

esteves, ayres disse...

Vou tomar liberdade de enviar o v/convite para a Plataforma-cascais, para terem conhecimento.

No ano de 2016 no "Festival Internacional de Cultura" "Estamos condenados a viver em crise?", por sinal convidamos pessoalmente o Professor Ricardo Pães Mamede , quando da sua presença no debate, em cascais.

O Movimento Cívico, Imaginar Cascais Dar voz à cidadania, não tem nada, mas mesmo nada, com a CM Carreiras Lavrador, e seus mais diretos correligionários...

Luís Lavoura disse...

Quanto custa o jantar? Qual é a ementa? Qualquer pessoa pode participar?