segunda-feira, 17 de abril de 2017

Dez anos a pedalar


'Os economistas no sentido em que eu os trato são uma espécie de núncios e arautos dos mercados. Escrevi uma crónica contra esses economistas, os que em geral têm acesso às televisões. Não são todos. Eu frequento um blogue de economistas que se chama Ladrões de Bicicletas, em que se fala de outra forma. Curiosamente, o título não remete para a economia, mas para a arte e o cinema. Não sou tão insano que não saiba que as realidades económicas existem, o que me parece é que lá por serem realidade não são necessariamente verdadeiras.

Manuel António Pina

A 17 de Abril de 2007, um texto colectivo procurava começar “a falar de outra forma” de economia, isto para seguir os generosos termos do cronista e poeta Manuel António Pina numa das suas últimas entrevistas:

Os dilemas trágicos que os indivíduos têm de enfrentar em resultado da falta de recursos e de poder tornam-se visíveis num belo filme italiano a que este blogue roubou o nome. Não somos cineastas, mas economistas. Acreditamos que a economia, como o cinema, pode ser um ‘desporto de combate’. Temos partidos e ideologias diferentes e divergentes, mas convergimos no que hoje importa. Pleno emprego, serviços públicos, redistribuição da riqueza e do rendimento, controlo democrático da economia fazem parte do caminho que queremos percorrer. Recusamos e combatemos as ‘evidências’ e mitos que alimentam o actual consenso neoliberal. Acreditamos que o mercado sem fim é a ideologia transponível do nosso tempo. Mas uma coisa reconhecemos aos nossos adversários e a F. Hayek, o seu grande ideólogo: ‘nada é inevitável na existência social e só o pensamento faz que as coisas sejam o que são’. Este blogue é, portanto, um espaço de opinião de esquerda, socialista e que pretende desafiar o actual domínio da direita na luta das ideias. Pedalemos então!

Era a primeira entrada no blogue Ladrões de Bicicletas, assinada por “João, Pedro, Nuno e Zé”. A ideia do projecto e do seu nome foram sugeridos pelo Pedro Nuno Santos, que com o João Rodrigues, o Nuno Teles e o José Guilherme Gusmão fundaram o blogue, uma colaboração que tem as suas origens mais distantes no ISEG (Instituto Superior de Economia e Gestão), onde os quatro (e outros de nós) se formaram em economia nos anos noventa e juntos se envolveram no movimento estudantil. Queriam agora criar um blogue que fosse de economia e ancorado à esquerda, fazendo jus às tradições plurais de pensamento crítico numa área demasiado colonizada pelas direitas.

Desde então, o blogue acolheu Ricardo Paes Mamede, José Castro Caldas, Jorge Bateira, Nuno Serra, Alexandre Abreu, João Galamba, João Ramos de Almeida, Eugénia Pires, Hugo Mendes, Diogo Martins e Paulo Coimbra, também autores actuais do Ladrões de Bicicletas. Outros entraram e saíram, por indisponibilidade de tempo e não pelas zangas que são frequentes neste meio. Liberdade, igualdade e fraternidade, sem esquecer confiança e regras claras, vertidas num texto escrito evocado sempre que necessário, são responsáveis pela duração desta experiência.'

No dia em que celebramos dez anos, deixo excertos da introdução colectiva ao livro Economia com Todos, que será em breve lançado pela Relógio D'Água:

'Alguns dos Ladrões de Bicicletas, os que encontraram disponibilidade para tal nesta fase – entre as exigências da investigação, do ensino ou da política – juntaram-se (...) e o resultado está nas páginas que se seguem. Tal como o blogue, este é um livro de economia, de política, de economia política e de política económica, sem separações artificiais que só espartilham a análise e impedem o reconhecimento da realidade das coisas. Ao contrário do blogue, os capítulos individuais têm uma dimensão bem superior a um post. E tal como cada um dos milhares de posts publicados nos últimos dez anos, o objectivo é persuadir, apresentando as melhores razões de que somos capazes.'

11 comentários:

Diógenes disse...


Há muito que sou leitor diário do blogue, que não dispenso uma vez que me ajuda a desmontar a verdade única e inquestionável da direita liberal.
Continuem, não desistam, é que água mole em pedra dura tanto bate até que fura.
Bem hajam.

Anónimo disse...

Bem hajam

Álvaro disse...

Sim, todo o incentivo para continuarem. Vozes únicas neste panorama mediático uniformizado.

jmramalho disse...

Como leitor assíduo mas pouco letrado em economia, não posso deixar de vos dar os meus sinceros parabéns pelo trabalho formativo e informativo de que tenho beneficiado.
Que possam continuar por muitos anos. Muitos parabéns pelo aniversário.

Anónimo disse...

“Dez anos e´ muito tempo”, dizia o Paulo de Carvalho, mas se forem mais dez não faz mal a ninguém e a blogosfera se enriquecera´. Vamos a isso meus amigos. de Adelino Silva

Anónimo disse...

Visito diariamente o blogue e muito gosto tenho em ver as vossas análises comparativas com as narrativas da maioria dos comentadores da nossa praça que afinam todos pela mesma bitola neoliberalista quase sempre sem contraditório. Continuem e ajudem-nos a desmistificar essa gente.

A.R.A revolução disse...

Embora peque pela assiduidade, os meus mais sinceros parabéns não só pelo tempo de vida mas pelo excelente trabalho analítico de opinião à esquerda (fiquei órfão do Arrastão) e, só por isso, bora lá continuar a pedalar!! Estamos juntos!

Aquele Abraço
A.R.A

Anónimo disse...

Mais um leitor assíduo, convicto de que é cada vez mais urgente estabelecer as bases que hão-de eavar a um outro entendimento das coisas e às consequentes mudanças associadas. E às vezes parece tão pouco o que é possível fazer num blogue, numa luta que é manifestamente de David contra Golias (quando vale um minuto na comunicação social dominante e dominada?); contudo é cada vez mais imprescindível cada grão que a outro grão se vai somando no celeiro da nossa consciência colectiva.
Por tudo isso, força camaradas!

Anónimo disse...

Nota intercalar de enquadramento executivo: Enviei-vos um comentário em que terminei com um convicto: força camaradas!, que, tendo em conta a(s) v.(s) proveniência(s) e objectivos, levei à conta de sumo elogio. Caso vos possa soar a ofensa ou elemento de nivelamento vulgarizador, substituiremos de3 imediato por Srs. Economistas; Exmºs. Srs. Economistas; Excelências ou outros encómios à escolha no cardápio luso, que, como bem sabemos, em tal matéria é prolixo até mais não...
Aguardo expectante o evoluir da situação.

Anónimo disse...

Os meus parabéns pelo blogue, que visito regularmente, e que nos tem acompanhado ao longo da maior crise financeira de sempre, ajudando-nos a todos a manter alguma sanidade mental ao percebermos que ainda não enlouquecemos ao ler e ouvir certas coisas nos media "mainstream". Pode ser que um dia e com as condições necessárias os envolvidos neste projecto possam criar um site de informação com editorial de esquerda para combater o actual monopólio..bem precisamos!

esteves, ayres disse...

Antes de tudo os meus Parabéns por estes 10 anos. É obra!

O tempo será das coisas mais preciosas que temos, as bicicletas foi um dos melhores"milagres" inventado pelo homem, mas o Blogger "Ladroes de Bicicletas" foi para muitos de nós, os melhores "Ciclistas" que apareceram e ficaram estes 10 anos. Espero que seja por muito, e mais 10 anos! A não ser que dai, saiam alguns dos "ciclistas" para o poder políticos e económico... Mas espero que fiquem os melhores...
Um abraço
Esteves,Ayres