quinta-feira, 23 de julho de 2009

Voto útil de esquerda

A campanha eleitoral está aí. As hostes do PS mobilizam-se na captação dos votos perdidos à esquerda. A tarefa é simples. Afinal, não defende Manuela Ferreira Leite a redução do Estado às suas funções de soberania (justiça, defesa, segurança pública)? Bem, a tarefa é mais complicada. MFL não vai fazer campanha apoiada na revolucionária privatização total dos serviços públicos. Seguirá uma estratégia mais «reformista». Ainda assim, é fácil prever o que será o seu neoliberal hipotético governo:

- Na economia, voltará a obsessão do défice e a defesa cega da ortodoxia monetarista do BCE. As ruinosas parcerias público-privadas serão promovidas como forma de desorçamentação e, ainda assim, o mais provável é o investimento estagnar (com um ligeiro aumento em período pré-eleitoral). As sobrantes participações públicas em indústrias estratégicas, onde a competição é impossível, como a energia, serão privatizadas. A legislação laboral será «flexibilizada» e o governo fechará os olhos aos abusos e ilegalidades (ex. recibos verdes) que proliferam no nosso mercado de trabalho.

- Na protecção social, um governo PSD promoverá o modelo assistencialista. A protecção dos desempregados será reduzida em nome do incentivo à busca de trabalho. As prestações sociais serão condicionadas ao entorno familiar dos potenciais beneficiários. A segurança social transferirá competências e recursos para o “terceiro sector”, numa espécie de «outsourcing social», promotor da concorrência entre prestadores, resultando na degradação de serviços e aumento da precariedade laboral.

- Na educação, a democracia será eliminada das escolas. Escolas municipalizadas, geridas como empresas por um director todo poderoso, competirão entre si e o sector privado, cada vez mais subsidiado pelo Estado. No ensino superior, o mais provável é a introdução de um modelo de gestão privada das universidades ao mesmo tempo que se reduzem as transferências do orçamento e se aumentam as propinas.

- Na saúde, um governo do PSD introduzirá preços em todos os serviços e promoverá a empresarialisação dos hospitais. Num gesto ousado, poderia mesmo introduzir vouchers neste sector para serviços actualmente inexistentes no SNS. O sector privado florescerá, com a consequente sangria de recursos humanos do sector público.

Em suma, MFL procurará mimetizar ou introduzir tout court o funcionamento de mercado nos serviços públicos. O núcleo neoliberal. Como certamente o PSD argumentará em sua defesa, a despesa social não diminuirá. No entanto, esta servirá sobretudo para encher os bolsos de uns tantos grupos económicos.

Face a este cenário, não será difícil ao PS captar o voto útil. Ninguém de esquerda quer um governo assim, pois não?...

25 comentários:

rui dias disse...

e um eventual segundo governo do senhor sócrates e (má) companhia, com os negociozinhos (mota engil e arredores ) já à espera de mais quatro(?) anos de pouca vergonha, quem é que o quer? se é para afundar o país, afundem depressa e assumidamente, sempre é menos hipócrita. enquanto mudam as caras e os lobbys, sempre se areja um pouco o sítio, não?
eu por mim vou votar à esquerda do PS, é mais útil.
cumprimentos.

Anónimo disse...

Caro Rui Dias,

A intenção de Nuno Teles é precisamente mostrar as convergências entre PS e PSD. O seu post não é mais do que um sumário dos últimos 4 anos. Com ironia. Queremos mais quatro?

JR

Zé Carioca disse...

"Na economia, voltará a obsessão do défice e a defesa cega da ortodoxia monetarista do BCE...."

Ainda bem. Esse é o melhor caminho do desenvolvvimento e para garantir que me pagarão a pensão de reforma. Daqui a uns (muitos) anos.

"... o mais provável é o investimento estagnar..."

Antes investimento estagnado que dinheiro mal gasto.

"... As sobrantes participações públicas em indústrias estratégicas, onde a competição é impossível, como a energia, serão privatizadas...."

Espero bem que sim; dá uma ajuda para reduzir a dívida.

Competição impossível: em que mundo você vive?

"... A legislação laboral será «flexibilizada» ..."

Deus te oiça.

"... A protecção dos desempregados será reduzida em nome do incentivo à busca de trabalho...."

Em todo o caso o subsídio de desemprego é claramento excessivo.

"...As prestações sociais serão condicionadas ao entorno familiar dos potenciais beneficiários...."

Claro, para quê dar um abono de família por conta dos netos do Belmiro de Azevedo?

"...A segurança social (...) promotor da concorrência entre prestadores, resultando na degradação de serviços e aumento da precariedade laboral..."

Então aqui a concorrência já é má?
Precariedade laboral de quem, dos gajos que trabalham para a segurança social?

"...Na educação, a democracia será eliminada das escolas...."

Democracia serve para governar um país; não uma escola.

"... Escolas municipalizadas, geridas como empresas por um director todo poderoso, competirão entre si e o sector privado, cada vez mais subsidiado pelo Estado..."

Ótimo. Assim espero.

"... No ensino superior, o mais provável é a introdução de um modelo de gestão privada das universidades ao mesmo tempo que se reduzem as transferências do orçamento e se aumentam as propinas...."

E espero se reduza despedício

"... promoverá a empresarialisação dos hospitais..."


Estás desatualizado. Está feito.


"... O sector privado florescerá, com a consequente sangria de recursos humanos do sector público...."

E isso em sim é um mal?

Anónimo disse...

Em suma, "reformas", "resultados" e "rigor" [orçamental, mais para o lado da despesa].

AMCD

Diogo disse...

Caro Nuno,

PS e PSD são as duas faces de uma mesma moeda. Os seus financiadores são os mesmos. As diferenças são pura cosmética.

Antonio Cerveira Pinto disse...

Quanto maior for o Bloco de Esquerda, menor será o Bloco Central! Pensem nisto...

João Dias disse...

O PS está a "dar uma de esquerda" pelo lado do casamento civil para casais homossexuais. A recente manifestação de Miguel Vale de Almeida leva a querer que até pode dar os seus frutos. Isto assumindo que Miguel Vale de Almeida não corrobora nenhuma das políticas económicas ruinosas deste governo. Aliás, chamar a esta promiscuidade entre Estado e lobbys rentistas política económica é já optimismo da minha parte.

A estratégia de Sócrates até podia ser criticada pelo mesmo, a sua estratégia consiste num "bota abaixismo" do PSD fazendo tábua rasa da governação socialista. Sim, o PSD é má moeda, mas este PS (haverá outro PS?) é a face da mesma moeda.

A esquerda tem de desmontar este paleio bafiento do PSD, do miserabilismo despesista. É que se por uma lado MFL fala em contenção (sempre nos sectores sociais do Estado), facilmente vende património público ao desbarato, património público que custou muito mais aos contribuintes.
Acho que Louçã fez muito bem em falar nos custos do desemprego, comparando-os com os custos do investimento público. É assim que se desmonta a patranha e que se redireciona o debate para o que é essencial...a qualidade de vida das pessoas.

José Gabriel disse...

O argumento do Medo

Devemos votar no A porque temos medo do que B possa fazer.

Então e a economia senhores economistas?

Anónimo disse...

OU REAGIMOS COLECTIVAMENTE, ACTIVANDO UM MOVIMENTO GLOBAL PELA REPOSIÇÃO DE UMA ESCOLA PÚBLICA DEMOCRÁTICA, OU SEREMOS DESTRUÍDOS NA VORAGEM DA POLÍTICA POLITIQUEIRA.
ISTO, INFELIZMENTE, COM A COLABORAÇÃO ACTIVA DOS DIRIGENTES SINDICAIS QUE JÁ SE PREPARAM PARA FAZER UMA ESPÉCIE DE PEDITÓRIO JUNTO DOS PARTIDOS, PARA DEPOIS «DAREM SEM DAREM» UMA INDICAÇÃO DE VOTO NAS ELEIÇÕES.
REALMENTE, NO MEIO DA PODRIDÃO, APENAS SE PODE CONSEGUIR ALGUMA COISA, SE FORMOS CAPAZES DE NOS COORDENARMOS DE FORMA HORIZONTAL, ENTRE PESSOAS DISPOSTAS A LUTAR! NÃO É COM ELITORALISMO QUE SE LUTA! É PREPARANDO UMA GREVE GERAL GLOBAL, QUE ABRANJA TODOS OS SECTORES DA FUNÇÃO PÚBLICA!!
SÓ O FACTO DE SE ESTAR A PREPARAR SERIAMENTE ESTA HIPÓTESE DARIA IMENSA FORÇA AOS TRABALHADORES, PARA EXIGIREM QUE SEJAM RESPEITADAS AS SUAS LEGÍTIMAS ASPIRAÇÕES E QUE QUALQUER GOVERNO, SAÍDO DAS URNAS, PENSE DUAS VEZES ANTES DE «RASGAR» NO DIA SEGUINTE AS SUAS PROMESSAS ELEITORAIS, COMO SÃO COSTUMEIROS.
MANUEL BAPTISTA
(manuelbap@yahoo.com)

tms disse...

Grande posta.
O PSD não apresenta o seu programa porque o PS pode dizer que já fez tudo o que a direita queria fazer.

Justiniano disse...

Nuno Teles!
Mas alguém se lembra de algum Governo PS de esquerda!?
A história ensina-nos que os únicos Governos de esquerda foram Governos do PSD.
Apelar ao voto útil de esquerda, com ou sem figurantes de terceira, é apelar ao voto no PSD.

Justiniano disse...

"...ortodoxia monetarista do BCE"
Tiago.
Quais os partidos que advogaram a não adesão ao Euro??

Justiniano disse...

"...ortodoxia monetarista do BCE"
Nuno Teles
Quais os partidos que advogaram a não adesão ao Euro??

Maria Alice disse...

Assim como o PS,d do Sócrates?
Se o PS,d é de esquerda - Eu sou o Neil Armstrong

tourais disse...

"Democracia serve para governar um país; não uma escola."

Quem escreveu isto (Zé Carioca) desconhece como deve funcionar uma escola. É com bitaites deste calibre que a ignorância vai inchando...

Porfirio Silva disse...

Basta mencionar o seu "exemplo" da protecção social e da segurança social, dado como exemplo de similitude entre o governo do PS e o PSD, para ajuizar da enorme capacidade de deturpação de que é capaz. Quando se chega a esse ponto, já não vale a pena continuar.

asinus disse...

Na Educação a democracia JÁ FOI eliminada das escolas, o director todo o poderoso JÁ está instalado, etc... e quanto aos outros aspectos onde estão as grandes diferenças com o Governo Sócrates?

João Dias disse...

Acho que já toda gente percebeu, ou devia ter percebido, que este texto não é uma apologia ao voto útil.

antónio m p disse...

Pois se este texto «não é uma apologia ao voto útil», João Dias, tem tudo para parecer. Mas admito que seja um problema de comunicação - em todo o caso, um problema.

Com esta minha opinião não pretendo desmerecer o blogue em geral que é dos mais honestos e interessantes que conheço e consulto regularmenete.

António Noronha disse...

O Nuno é gozão e gosta de baralhar a malta.
Para ele PS e Psd são iguais afinal.
A verdadeira esquerda são o Pc e o BE,e o voto útil é neles!!!
Já se falou aqui(neste blog) em A. Hirschman.
Que tal pensar numa Esquerda POSSÌVEl?

Anónimo disse...

OK, o texto tem piada.

Mas é um bocado facil e furta-se a explicar se existe ou não uma alternativa séria à modernização do aparelho de Estado e do sector publico, cujas implicações sempre poderão ser apresentadas como cedências ao liberalismo...

E' que a esquerda do PS so propõe manter o que existe, e que não funciona...

Assim sendo, vou votar PS.

Sempre sera melhor do que um voto de pura obstrução, que so precipitara ainda mais a logica aqui satirizada, dando o pais de bandeja à direita.

Se quiserem fazer hesitar as pessoas de esquerda (e eu considero-me de esquerda), mostrem antes qual é o programa que os partidos à esquerda do PS se propoem impôr ao PS caso estejam em posição de força a seguir às eleições...

Se acham que a realidade pode ser outra, mostrem-se realistas...

E responsaveis !

Ora este texto não me parece sê-lo. Por exemplo : o ensino publico continuara a poder ser visto como uma forma de subsidiar o privado enquanto não cumprir a sua missão essencial, que é educar os portugueses. Como é que você pretende mudar isto : proibindo as escolas privadas e contratando mais professores para o ensino publico ? Você acredita mesmo nisso ?

João Dias disse...

António:

Com certeza. Mas é aí que está o "encanto" do texto.

Justiniano disse...

Nuno.
Não respondeste à, simples, pergunta.
"Quais os partidos que advogaram a não adesão ao Euro??" e, já agora, quais os partidos que, hoje, advogam, abertamente, a saída do Euro?

Raimundo_Lulio disse...

"Na educação, a democracia será eliminada das escolas".
Esta é boa! o autor deste post tem andado muito distraído.

mariahenriques disse...

Pois não sei -eu pensava que ninguém da esquerda quereria term um governo chefiado por uma hárpia , mas parece que se calhar me enganei.

ó louçã também vai fazer alianças com o portas e ka d. manuela? cuidado não vá isso ficar + 1 bloco de betão

http://apombalivre.blogspot.com/
2009/
09/
o-louca-tambem-vai-fazer-aliancas-com-o.html