quarta-feira, 28 de maio de 2008

O neoliberalismo não é um chavão e o seu estudo só agora começou

Este seminário é para todos os que se interessam por história das ideias e pelo seu impacto político. O norte-americano Philip Mirowski é um dos mais importantes historiadores e estudiosos da ciência económica da actualidade. E é um orador impressionante. Eu já assisti em Manchester à sua «performance» e garanto-vos uma sessão animada. Ninguém se aborrece. Autor de obras como More Heat than Light ou Machine Dreams: Economics becomes a Cyborg Science, Mirowski coordenou um trabalho colectivo de investigação sobre as origens (nos anos quarenta) do neoliberalismo, a sua crescente influência intelectual e política a partir dos anos setenta, o papel dos bem financiados «think-tanks», essa inovação na «tecnologia de persuasão», neste processo e as diferentes escolas - Chicago, Ordoliberalismo, Economia Austríaca ou Teoria da Escolha Pública - que integram este poderoso, flexível e plural «colectivo intelectual». O livro está para sair. Sem teorias da conspiração. Apenas um aturado trabalho de arquivo e de investigação e muito conhecimento da história das ideias e da história política e económica. Fica a perceber-se melhor o que é isso do neoliberalismo, por que é que os neoliberais rejeitam o rótulo, a sua imensa habilidade táctica e estratégica e até o que é que a esquerda tem a aprender com eles se quiser ganhar de novo a iniciativa na luta das ideias que definem as políticas. Não percam.

1 comentário:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.