quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Sem stress?

Está tudo a correr bem: em 2010, o lucro dos três maiores bancos privados nacionais cresceu 8%, face a 2009, para quase mil milhões de euros. É a banca, aparentemente, a conseguir transferir o stress para outros. Questão de poder. Entretanto, segundo o Negócios, e isto até custa a crer, o “encargo fiscal do BCP, BES e BPI caiu 83%” no mesmo período, o que terá ajudado no aumento dos lucros, claro. Isso e os empréstimos do BCE a taxas de juro quase nulas. O BCE está aí para as curvas dos bancos, mas não para as dos Estados que amparam os bancos e que depois ficam na sua dependência. É a vida no capitalismo financeirizado. Os riscos financeiros, que são muitos neste regime, são sempre socializados. Por isso é que o controlo público dos bancos deveria ser superior.

Publicado no arrastão

4 comentários:

Trotil ós Estalinhos disse...

1º os bancos estão a fazer empréstimos a taxas ruinosas
excepto se falirem

o BES por exemploo
emitiu obrigações a 8%
perpétuas e de alto risco

o que lhe garante que em caso do fecho da torneira do BCE uma solvabilidade nula se tiver de o fazer muitas vezes

neste momento financiam-se a custos mais baixos

mas apesar dos 510 milhões de lucro há muito poucos a emprestar-lhe dinheiro

e as casas que os bancos têm sob penhor

em caso de venda maciça não valem
60% do empréstimo

logo demagogia barata sobre bancos que mantêm a fraca economia a funcionar


e que a médio prazo se não houver viragem na situação actual

se verão na situação de Maio
com vendas das participações dos bancos portugueses

deviam despedir e não distribuir lucros
deviam mas a maioria não pode

deviamos ter outro sistema?

deviamos ter mais poupança interna?

e menos contas de autarcas e ex-presidentes na suiça?

provavelmente deveriamos

mas há economia e ficção económica

LOUVA A GREVE PERMANENTE EM DEUS disse...

São sempre socializados?

Foram-no em 1921

Foram-no em 1930?

Foram-no na América de 2008 a 2010

nas duas centenas de bancos falidos?

alguns foram, não foram todos

nem todos os produtos

Diogo disse...

Não pode existir banca privada.

Anónimo disse...

Os piratas modernos andam de fato e gravata e não precisam de arriscar a própria vida,pelo contrário arriscam a vida do zé povinho ao ritmo das taxas de juro!
Wilhelm Reich escreveu um livro muito interessante com o titulo de "Escuta Homem Comum" ou "Escuta Zé Ninguém" ,por isso o aconselho a quem quiser escutar.