domingo, 25 de novembro de 2007

Uma entrevista


«A opinião que a imprensa procura fazer vem sempre do lado direito. Se vir hoje, não há nenhum jornal que veicule as ideias da esquerda em Portugal, o que é triste. A sua opinião sobre a imprensa é curiosa porque é normal ouvirmos políticos de partidos de direita dizer que a generalidade da imprensa é de esquerda. Por isso, a sua opinião aqui é curiosa...Se calhar alguns dizem isso porque acham que não é suficientemente de direita. Mário Soares em entrevista ao DN. Toda a entrevista, conduzida de forma preconceituosa e incompetente por João Marcelino, é um exemplo da justeza da tese de Mário Soares. Aliás, como director do DN, João Marcelino é responsável pela acentuada direitização do jornal, bem visível na eliminação de quase toda a opinião de esquerda e no amplo espaço concedido às correntes de opinião de extrema-direita. Jornalistas como Marcelino são, no fundo, a versão portuguesa dos «novos cães de guarda».

Pelo menos nas áreas da economia e das relações internacionais, a direita tem praticamente o monopólio da opinião escrita. Seja como for este investimento é a melhor prova de que «as ideias são uma força material quando penetram nas massas» (Marx). A direita de todos os interesses e negócios tem isto cada vez mais presente e, à falta de um projecto partidário maioritário, só se pode esperar o reforço desta consciência. Até porque o PS, como Mário Soares no fundo reconhece, é mais do que permeável a esta pressão ideológica. E quando ouvimos e lemos dirigentes deste partido (António Vitorino é um exemplo) percebemos que a «pressão» principal talvez venha mesmo de dentro.

3 comentários:

Tarzan disse...

«A opinião que a imprensa procura fazer vem sempre do lado direito. Se vir hoje, não há nenhum jornal que veicule as ideias da esquerda em Portugal»
Opinião típica de extrema-esquerda. Se, na frase, trocar o "esquerda" por "direita" acaba por ter a opinião típica de alguém de extrema-direita.

João Rodrigues disse...

tarzan,

Isto não é só uma questão de opinião em que um diz uma coisa e outro outra. Experimente abrir os jornais, sobretudo nas secções de economia, ouvir debates sobre política económica na televisão. Conte o número de colunistas de direita no DN depois de Marcelino. O mais que encontra aqui à esquerda é o PS e depois tem o João Miranda, o Alberto Gonçalves...

Veja o expresso. Para um Daniel, tem um João Pereira Coutinho, um Carlos Espada, um Nogueira Pinto. E podiamos continuar....Pela Televisão...

Tarzan disse...

Posso-lhe dar exemplos, na minh opinião, opostos. Abra a Visão, por exemplo.