segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Liberais de pacotilha

«A ministra do CDS vai propor que os Estados possam comprar leite e evitar a falência dos produtores... Uma medida socialista proposta pelo CDS. Afinal, porque é que num mercado livre o CDS não propõe a falência dos produtores de leite?»

Mário Estevam (facebook)

Talvez porque o populismo constitua um dos traços mais marcantes e irrevogáveis do CDS/PP de Paulo Portas, obrigando o partido a meter o liberalismo na gaveta ao primeiro indício de benefício eleitoral. Não custa aliás perceber por que é que os verdadeiros liberais se sentem defraudados com esta gente.

4 comentários:

Jose disse...

Mau, mau!
O mantra liberal está a ser afectado?
Ficaremos privados de uma das orações com mais devotos?
Só pode ser populismo, demagogia, sei lá...manobra da CIA?

Anónimo disse...

O Portas das feiras antes de tudo e´ capitalista, portanto, sabe que mais votos corresponde a mais Poder e na sequência, mais PILIM. Alias, são normas com apoio da mais avançada constituição democrática que há “memoria”…
O Portas das feiras só poderia, sendo capitalista, ser chefe de um partido camalionesi, CDS, em que os seus denominadores comuns, mais tarde ou mais cedo se revolvem no PS.
E´ assim esta vida, andam quase todos a ver se enganam a parte que falta. E o pior, pior, este e´ o partido que melhor sabe tirar
Proveito desta Constituição e por isso mesmo o mais ganhador, ou não fosse ele as feiras falar com os seus amigos de classe, pretendentes a´ classe a que pertence o Portas das feiras…
De Adelino Silva

pvnam disse...

Porque é que não foi proposta a falência dos bancos?
.
Embora possa ser discutível, usar o dinheiro dos contribuintes para comprar o excesso de leite no mercado (e assim evitar a falência dos produtores de leite) é um bocado diferente de usar o dinheiro dos contribuintes para tapar a roubalheira dos banksters (e assim evitar a falência dos bancos).

EliGee disse...

Eu arrisco: porque essa ajuda terá contrapartidas futuras. Não tarda haverá uma companhia estrangeira a propor-se comprar essas explorações com vista a produzir leite nas condições sanitárias e ao abrigo de regulamentação de produção alimentar bem menos restritivas do que as que temos neste momento. Aguarda-se a assinatura do sigiloso "Transatlantic Trade and Investment Partnership" entre os EUA e a Europa e veremos se o meu palpite não está correcto...