quinta-feira, 30 de julho de 2015

Avisados


«Na página 35 do programa da coligação PSD-CDS consta a proposta de privatização da Segurança Social. Depois de 4 anos a privatizar tudo o que mexe, depois de 4 anos a degradar serviços públicos e a criar (pela primeira vez) défices no sistema contributivo da Segurança Social, a coligação avisa que, na próxima legislatura, será mesmo para avançar, rápido e em força, para a privatização da Saúde, da Educação e, sobretudo - através do chamado plafonamento das pensões - para a privatização da segurança social. Os portugueses ficam avisados.»

João Galamba (facebook)

«Injustamente criticada por não reconhecer a bondade das políticas económicas de inspiração keynesiana, a coligação de direita revela agora o seu novo acordo, o seu neo-super-auto-keynesianíssimo: num mandato, destruir o Estado Social, no outro, apostar no Estado Social; num mandato, aumentar as desigualdades, no outro, diminuí-las. Assim pretendendo perpetuar-se no ciclo de poder. Num mandato, tratar os portugueses como trouxas, no outro, tratar os portugueses como trouxas.»

Tiago Tibúrcio (facebook)

27 comentários:

R.B. NorTør disse...

Só vai ao engano quem quer...

Dias disse...

É mesmo como diz o J. Galamba: privatizar a segurança social!
Depois de andarmos anos a fio a descontar para a SS, o governo quer mudar o sistema… e ninguém sabe com o que pode contar.
Os portugueses que tenham os olhos um "bocadinho" abertos e não se deixem enganar, como já aconteceu há 4 anos.

Jose disse...

Esse Galamba é o rosto de um novo PS: grosso, agressivo e manipulador; um socratismo sem Sócrates.
Defende sem rebuço que as gerações futuras sempre deverão pagar as pensões majoradas que as precedentes conquistem à boca das urnas de voto, e garante, mentindo, que sempre o poderão fazer, senão com descontos, com impostos qb.
Tudo pode continuar na mesma como antes da crise é a bandeira deste treteiro que hoje é bandeira do PS.
Ouvi-o ontem na SIC no melhor da sua prestação cívica, que se pode traduzir no que quiz dizer: apesar de no programa dizer que a raiz do sistema de SS será público o sistema vai ser privatizado.

Juntarmos a esta prestação a da Roseta no episódio precedente, e temos o PS no seu melhor: chunga, treteiro e esquerdalho.

Jose disse...

O ignorante que se segue, invoca a neopatranha que veio substituir a invocação do velho Marx: Keynes!
Nem merece comentário.

Anónimo disse...

Da privatização das Pensões, da CGD, das Águas, da Escola e das Berlengas....


"Nos EUA, Bernard Madoff, autor de uma fraude de 65 biliões de dólares, já está a cumprir 150 anos de prisão, mas os 15 responsáveis pela falência do BPN estão a ser julgados por juízes “condescendentes”, vão apanhar talvez pena suspensa e ficam com o produto do roubo, já que puseram todos os bens em nome dos filhos e netos ou pertencentes a empresas sediadas em paraísos fiscais. Oliveira e Costa colocou as suas propriedades e contas bancárias em nome da mulher, de quem entretanto se divorciou após 42 anos de casamento. Se estivéssemos nos EUA, provavelmente a senhora teria de devolver o dinheiro que o marido ganhou em operações ilegais, mas no Portugal dos brandos costumes talvez isso não aconteça. Dias Loureiro também não tem bens em seu nome. Tem uma fortuna de 400 milhões de euros e o valor máximo das suas contas bancárias são apenas cinco mil euros. Não há dúvida que os protagonistas da fraude do BPN foram meticulosos, preveniram eventuais consequências e seguiram a regra de Brecht: “Melhor do que roubar um banco é fundar um”.
http://www.ironiadestado.net/o-maior-escandalo-financeiro-da-historia-de-portugal/

Anónimo disse...

Tenho para comigo que a desgovernação do pais começou com o 1º governo constitucional de Mário Soares/PS. E nunca mais tivemos sossego. Ora agora e´ o PSD ora agora e´ o PS . Andamos nisto ha quase 40 anos. Quase tantos quanto Salazar!
As políticas e os políticos não mudam!
Temos então de mudar de povo!
Temos então de mudar de voto!
Temos então de votar ainda mais a esquerda!
Temos de votar Frente Popular!
Temos de votar PCP/BE!...............................
POR Adelino Silva

Anónimo disse...

Adelino, o desgoverno começou com Pinheiro de Azevedo, o último constitucional.

Anónimo disse...

A salvação da segurança social pública era uma boa convergência da esquerda, mas o PS já prometeu continuar as facilitações que depois permitem ao PSD e CDS-PP darem o passo seginte. Mais uma vez, Tem até Vieira da Silva, que piorou o código Bagão Félix, como um dos seus políticos centrais e cabeça de lista em Santarém.

Anónimo disse...

Há quem esteja habituado pela estrutura ideológica e familiar, de sofá ou flamenga a utilizar termos como "chunga" como arma de arremesso ideológico.
Não é que o PS não mereça adjectivos objectivamente bem piores, mas este nível de vocabulário parece mais próprio duma cantiguinha dum qualquer nacional-cançonetista tão do agrado do tal jose.

Agora, independentemente das considerações do que significa o termo, considerar de "esquerdalho" o mesmo PS, só mesmo de alguém que tem ideologicamente como profissão de fé o extremismo da extrema-direita.E aí começa a confirmar-se os Petain como ídolos e os discursos xenofobos a condizer com os xenófobos discursos dos SS de outrora

De

Anónimo disse...

Josezito, já te tenho dito
Que não é bonito
Andares a enganar

Chora agora, Josezito chora
Que te mando embora
P'ra ir'estudar

Josezito, já te tenho dito
Qu'é preciso espírito
Para discursar

Chora agora, palermito chora
Que lugar na lista
Nunc'hás-d'alcançar

Anónimo disse...

Ao senhor José:

Dê cumprimentos ao dias loureiro, major loureiro,ao oliveira costa ,à malta da SLN,ao duarte lima , matador de velhinhas e adorador do Deus Dinheiro, ao ricardo espirito santo, ao "Doutor" relvas, ao antónio preto das malas de dinheiro, ao ramiro moreira bombista -um terrorista!, ao dr. marco antónio,ao luis filipe de menezes,ao fantasia, ao coimbra, ao BCP,BPN, bpp E, À PUTA QUE TE PARIU PRIVATIZADA,seu fascista de merda!!!

Anónimo disse...

Sejamos claros, nem tudo tem de ser como desejamos. Bem entendido, “o que existe no meu pensamento pode não existir na realidade”.
A luta pela Paz entre os Homens e´ permanente, não tem folga.
Nos tempos que correm, que necessidade humana tem o dirigente norte-americano, o dirigente alemão, o dirigente russo ou chines e etc. e tal, de fazer guerra por tudo quanto e´ lado?
Que pretensa necessidade tem o governo português de enviar tropas de intervenção rápida ou devagar para o exterior?
De pais colonizador passou a colonizado. Ate a própria língua teve de se colonizar!
Deixamos de ser o pais dos brandos costumes para andarmos “Ao deus dará”.
Porra, já chega…
Deixem de ser lamechas. Não tem de ser parisienses, londrinos ou berlinenses… Sejam somente, muito simplesmente, portugueses!
De varapau, com pele de Urso, mas sem açaime! Não custa nada…
De Adelino Silva

Anónimo disse...

No que diz respeito à governação, não existe direita nem esquerda em Portugal: existe o centrão da alternância e dos interesses (PS/PSD/CDS) e o resto é folclore para animar as eleições (não quer governar, nunca será governo). Aos eleitores é pedido que votem e escolham, mas não finjam que são diferentes (para o João Galamba).

Anónimo disse...

enganei-me às 30 de julho de 2015 às 14:01. último provisório, claro.

Anónimo disse...

Se o 30 de julho de 2015 às 16:53 votasse nesses que diz que não querem ser Governo arriscava-se a que viessema ser.

Assim, continua a dizer coisinhas e a apoiar e sustentar a alternância. Percebe-se a intenção, mas não passa de fingimento.

Jose disse...

«AS GERAÇÕES FUTURAS SEMPRE DEVERÃO PAGAR AS PENSÕES MAJORADAS QUE AS PRECEDENTES CONQUISTEM À BOCA DAS URNAS DE VOTO»

Entendo destacar este pensamento progressista zurrado aos quatro ventos por esquerdalhos que hão-de encontrar a geração que os vai mandar para a pqp!

jose magalhaes disse...

Se mais nenhum mérito tivesse, o tema tratado constituiu um incentivo para a leitura de parte substancial do programa eleitoral, que constituirá a matriz do programa do futuro governo, que possa resultar da vitória da coligação. A maior surpresa que a instrutiva leitura suscita é a de que não se trata de um programa eleitoral para os portugueses, pelo menos para os eleitores e não eleitores, abstencionistas ou indiferentes, em suma para a generalidade dos cidadãos, homens e mulheres , deste nosso país.O programa, cita estudos da OCDE, sem os identificar, socorre-se das práticas mais representativas de diversos países da UE, sem especificar contextos e igualando realidades completamente distintas, não apresenta um número, um gráfico, uma simples conta, que sustente os resultados previstos e a iluminada ideia de tornar a economia do país na décima mais competitiva do mundo, já em 2020.Para os autores do documento e para os dirigentes da coligação é tudo uma questão de fé, muito de esperança e já agora ,de muita caridade.

Anónimo disse...

O "aviso à navegação" que o Nuno Serra faz no seu "post" só avisa os que já estão, de há muito, avisados. Há que não subestimar o conhecimento que a direita tem das mais atávicas e profundas idiossincracias de grande parte da grei portuguesa, e esta sua ( dela, a direita) proposta aponta maquiavelicamente ao coração de uma delas: a inveja. O discurso dessa direita, no seu basismo ideológico, resume-se a isto: há uns malandros, ó Zé, que vivem à tua custa gozando as chorudas pensões que tu pagaste; nós, que somos uns gajos que amamos a justiça social, vamos correr com essa gente, para que tu possas ter direito à tua rica pensão (e nem precisas de nos agradecer). Isto, caro Nuno Serra, é o inverso da verdade. Isto é, até, o inverso da lógica facilmente comprovável que subjaz ao tipo de SS que nós temos. Mas isso sabe-o o senhor e mais uns quantos. Este tipo de cínico terrorismo social cala fundo em boa parte da população portuguesa que vai engolir gostosamente o isco e o anzol. E será (espero enganar-me redondamente) extraordinariamente eficaz na "caça ao voto" que se aproxima a passos largos. Relembro-lhe só que o mesmo truque foi servido largamente nas eleições de há quatro anos, sendo que há quatro anos o isco que disfarçava o anzol dava pelo nome de Rendimento Mínimo Garantido. A conversa encantatória foi, mais coisa menos coisa, a mesma: andam aí uns gajos; ó Zé, a comer daquilo que é teu, enquanto passam uma vida regalada a olhar para o tecto, vamos - e excusas de nos agradecer - correr com eles, para que possas ter o teu rico dinheirinho de volta. Acabaram com o RMG, pois acabaram, mas o bom do Zé fez muito mal em votar com a bílis em vez de o fazer com a cabeça: quando deu por ela, era ele que - sem emprego, sem dinheiro e prestes a ficar sem tecto - necessitava do defunto RMG.
O velho Lénine não deixava de ter razão quando afirmou que "um povo ignorante forja as cadeias com que o hão-de prender". E não há ignorância mais tragicamente tóxica do que aquela que fermenta na inveja. Há, pois, que trabalhar profundamente na desconstrução pedagógica desta nova e potencialmente desastrosa armadilha para tolos.

Anónimo disse...

"Se o 30 de julho de 2015 às 16:53 votasse nesses que diz que não querem ser Governo arriscava-se a que viessema ser." Anónimo de 30 de julho de 2015 às 19:28

O Bloco de Esquerda já teve a oportunidade de querer ser Governo (pelo menos parte dele). Uma oportunidade real. Desbaratou tudo, estilhaçou-se e agora é tarde. O BE foi a vacina que agora impede qualquer tipo de alternativa à alternância. Isto não são desejos meus, são a constatação da realidade.

Jose disse...

«Isto é, até, o inverso da lógica...Mas isso sabe-o o senhor e mais uns quantos.»

Um segredo bem guardado!
Para quando a sua revelação aos gentios?

Jose disse...

«o conhecimento que a direita tem das mais atávicas e profundas idiossincracias de grande parte da grei ...aponta maquiavelicamente ao coração de uma delas: a inveja.»

Escandalo! Horror! Pavor!
O maquiavelismo de estimular a inveja, contra a qual a esquerda luta incessantemente, denodadamente, por todos os meios de uma dialética de paz e generosidade entre os homens...imediatamente após serem reduzidos à condição de rebanho igualitário.

Anónimo disse...

Jose

enquanto os "esquerdalhos" aguardam por essa geração tu não tens que esperar mais alegra-te
agora neste momento vais usufruir do prazer de eu te mandar pra "pqp"

finalmente tens o teu momento de epifania e finalmente tens assim uma possibilidade de estares à frente dos "esquerdalhos"

nada mau para um sabujo, hem, Jose ?

Jose disse...

Suspeito que o alter-ego anónimo de DE resolveu fazer uma incursão pelos terrenos argumentativos...uma saudável e surpreendente iniciativa!

Anónimo disse...

Anda jose inquieto e assanhado
Um prurido que lhe nasce do fundo da alma e que lhe acompanha a incontinência, também verbal.

O destempero do seu linguarejar levou-me a passar adiante. Alguém que se auto-cita aos berros e se traveste de "esquerdalho" é apenas um pobre no sofá. Com flamengo junto para dar cor local.Sobretudo se apologista confesso do "arbeit macht frei.

A constatação da "pqp" é apenas a contastação da linguagem simiesca que prolifera nos blogs mais rascas da extrema-direita (frequentados também pelo jose e com uma linguagem ainda mais expressiva) e que permite dizer que o anónimo das 2 e 05 acertou no alvo.

Entretanto o texto de João Rodrigues sobre o PAF ( Pote à frente é obrigatório.

Anónimo disse...

Ao comentário das 14 e 14 falta a assinatura

De

Anónimo disse...

31 de julho de 2015 às 09:30 repete-se como um papagaio relapso ao que os outros escrevem, confunde o que sai de qualquer das comentadorizes de direita e ps que passam nas televisões fazendo seus os mantras destes.

Sobre a realidade leia talvez pacheco pereira, mas o caso parece-me perdido. 31 de julho de 2015 às 09:30 vai votar no PS como sempre votou.


A cassete que aqui repete é a ver se engana algum.

Anónimo disse...

Quê, o Camurço do José ainda anda por aqui.!? Pensava que o fulaninho já tinha falecido mas afinal ainda cá está e continua a debitar as suas reacionárias baboseiras.
Há gente que nunca se enxerga e que persiste na asneiragem.
Havia de haver uma lei que proibisse camurços desta espécie de asneirar tanto.
É que á custa de tanto asneirar eles ainda se convencem que estão certos o que é chato.
Por isso era melhor que estes fulaninhos deixassem de ser tão reacionários e asneirentos.