quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Na imprensa estrangeira as notícias são outras...


«O governo português provou que os seus críticos estavam errados, ao reduzir o défice orçamental para o valor mais baixo dos últimos 40 anos, apesar dos alertas de que as suas políticas anti-austeridade poderiam significar um desastre financeiro. (...) [De facto], alguns países da zona do euro manifestaram a sua preocupação e alarme quando o governo socialista de centro-esquerda, com o apoio do Partido Comunista e do Bloco de Esquerda, assumiu o poder em 2015, numa plataforma anti-austeridade.»

Washington Post, Portugal reduz o défice orçamental para o valor mais baixo das últimas quatro décadas

«O Primeiro-ministro António Costa tinha anunciado em meados de janeiro que o défice das contas públicas "não seria superior a 2,3%", ou seja, o mais baixo desde o alvor da democracia, em 1974. O que significa, sobretudo, que Portugal conseguiu assegurar a saída do procedimento por défice excessivo, previsto pelas regras orçamentais europeias (que exigem que os países membros da zona euro façam descer os seus défices abaixo da barreira dos 3%).»

Le Figaro, Portugal reduz o seu défice público para 2,1% do PIB

«A economia portuguesa cresceu 1,4% em 2016, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística. (...) Por isso, o executivo, apoiado pela esquerda radical pode respirar um pouco, mesmo que momentaneamente. De facto, se é certo que não se cumpriu, de todo, o descalabro macroeconómico que era vaticinado pelos social-democratas de Passos Coelho, também é certo que há problemas estruturais muito preocupantes que subsistem.»

ABC Economía, A economia portuguesa cresceu 1,4% em 2016

12 comentários:

Anónimo disse...


A acreditar em Passos, Portas ou Cristas Portugal e os portugueses viveriam no pior dos infernos. Bem entendido a oposição direitista não e´ obrigada a elogiar a esquerda, mas mentir ao seu próprio povo…vai la´, vai…!
Esta oposição direitista perdeu toda a credibilidade política e social. Não bastou o sofrimento por que nos fez passar durante 4 anos, como ainda tenta nos levar a´ certa mentindo descaradamente.
E o que dizer dos presstitutos da comunicação social? Bem, vou ficar por aqui. Se bem que ainda vos diga – e´ crescimento, sem dúvida, mas ainda muito débil para as necessidades do país e dos portugueses. Bem podemos perguntar o que andaram a fazer os governantes do Arco Governamental PS, PSD + CDS durante 40 anos? de Adelino Silva

Manuel Silva disse...

O Diabo não gosta destas notícias.
Daí que esteja a retardar a chegada.
Para desespero dos Josés Parolos deste Portugal.

Anónimo disse...

Sociais-Democratas de Passos Coelho?
O Fígaro?
Realmente, a História não acabou.

Jose disse...

Resultados que exprimem um não cumprimento do Orçamento geringonçoso: nem crescimento bombado a consumo nem investimento público.

Anónimo disse...

Este tipo das 23 e 08 ainda arrota bilis
E mais uma vez diz hoje uma coisa e outra há dias.

Há pouco transpirava por todos os poros o seu ódio a um governo da geringonça. Dizia ele no seu linguarejar que o abismo estava aí, que a bancarrota, que um novo resgate, mais uma ou outra patetice made in passos coelho. Típico de um amante apaixonado pela troika pela direita e pela sua extrema.

Agora parece que o orçamento do PS ( da gerinçonça diz) não se cumpriu e mais o crescimento e mais o investimento, bla-bla-bla. Insinuando que os resultados aí noticiados o são por não se ter rompido de vez com o vende-pátrias do Coelho.

Falta mais? Claro que falta.

Mas o expresso pelo das 23 e 08 revela uma posição no mínimo desonesta, com falta de coluna vertebral e de verticalidade. Mas também revela um modo de actuar particularmente...tenebroso

Anónimo disse...

Quanto ao "bombado" ( só por si este "termo" diz muito de quem o usa e do seu estado destrambelhado)...

Retome-se aqui um texto publicado há dias aqui no LdB:

"Reposição de rendimentos anima crescimento económica

A economia cresceu 1,9% no último trimestre de 2016, em relação ao período homólogo. O ano passado fechou com um crescimento anual de 1,4%. A estimativa supera previsões das Finanças, da OCDE, do FMI e da Comissão Europeia.

Os dados do Instituto Nacional de Estatística apontam o crescimento do consumo e a recuperação do investimento como responsáveis pelo melhor trimestre do ano para a economia nacional.

Apesar de o saldo externo (diferença entre exportações e importações) ser negativo, fruto do aumento do consumo privado, a reposição de rendimentos iniciada no ano passado permitiu que o Produto Interno Bruto (PIB) crescesse acima das previsões.

Apesar de se manter em níveis historicamente muito baixos, a evolução do investimento no quarto trimestre de 2016, em conjunto com o consumo privado, permitiu um contributo positivo da procura interna.

Apesar de superar as expectativas, nomeadamente as criadas pelas recentes notícias que especulavam em torno dos valores que foram divulgados esta manhã, o crescimento do PIB mantém-se em níveis abaixo dos registados antes da introdução da moeda única, há 15 anos.

O crescimento médio desde a entrada em circulação do euro foi de 0,17% ao ano, em Portugal. O único ano em que o crescimento foi superior a 2% foi 2007, com 2,49% – um valor inferior aos registados entre 1996 e 2000, sempre acima dos 3% ao ano."

(abrilabril)

A mediocridade e a incompetência ( e não só, e não só) de alguns peritos mete dó.

Anónimo disse...

O título bem oportuno deste post oportuno é :
"Na imprensa estrangeira as notícias são outras..."

Talvez seja esse facto que também obriga à tão atabalhoada mudança de discurso do sujeito das 23 e 08. Ouviu falar no "estrangeiro" e reagiu assim pavlovianamente...
"Será que são ordens da Alemanha"?

Antonio joaquim lucas Lucas disse...

cambada de idiotas !esses feitos estão a ser conseguidos a custa do endividamento externo e do corte sucessivo de direitos e prestações sociais ao longo de vários anos que foram excessivos e evidentemente que esse excesso trouxe mais valias ao novo executivo mas que passada essa fase vão ter que se ver novamente com o problema,e lá vêem eles com mais impostos encobertos com açúcar...

Anónimo disse...

"Cambada de idiotas"?
Uma mais-valia à discussão sobre o assunto. Junto ocm o açucar.
A marca indelével do nível argumentativo e do nível educativo.

Um pafista com saudades?

Anónimo disse...

Estes fulanos da direitralha são mesmo patuscos!
Para cada solução arranjam um problema! Dá mesmo vontade de os mandar à brd@#&rd@...

Luis Cabrita disse...

Gostaria que este blog pudesse realizar algumas críticas ao que o actual governo está a fazer mal ou que, de alguma forma, possa ser melhorado. Todos nós sabemos bem o que a oposição acha, mas o que interessa a um governo de esquerda são críticas duras e rudes das gentes de esquerda. Responder a picardias "de honra" da direita nada de bom trará ao país.

Em geral a posição do país, no concerto da UE, continua periclitante. O que fazer para a melhorar?

Anónimo disse...

Vamos esperar para ver se isto melhora. Esperemos que não sejam números martelados como tem sido apan´gio de anteriores governos.