quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Mais ladrões


Este blogue reforçou-se recentemente com a entrada de Diogo Martins e de Paulo Coimbra, dois economistas de combate. Quando se aproxima a celebração do décimo aniversário deste blogue de Abril, temos assim mais razões para ter confiança no projecto de sempre: economia, política, política económica, economia política. Em breve, teremos outras novidades para os leitores.

7 comentários:

Manuel Silva disse...

Não os conheço.
Espero que sejam sensatos, informados, honestos, que não venham fazer proselitismo ideológico ou partidário travestido de opiniões económicas.
Gente dessa há demasiada, à Direita e ás Esquerda, infelizmente.
Está a ser difícil sair deste túnel escuro do sectarismo ideológico.
Aguardemos.
O Ricardo Paes Mamede tem andado aqui pouco acompanhado, precisava de mais do seu estilo.

Anónimo disse...

Muito bem vindos.

E pelo que li dois bons ladrões

...de bicicletas

Anónimo disse...

O que está difícil é sair desta prisão neoliberal que nos acorrenta a um euro que funciona só em benefício da Alemanha

Anónimo disse...

A propósito de Ricardo Paes Mamede.
Atente-se na sua posta
http://ladroesdebicicletas.blogspot.pt/2017/02/as-manobras-de-quem-nao-se-conforma-com.html
e nas suas sábias palavras:
"Note-se bem: nunca faltaram temas em que PS, PCP e BE discordassem. Nem os acordos que suportam a actual maioria pressupunham que elas desaparecessem. Pela minha parte, prezo muito as diferenças e espero que elas sejam assumidas, dentro de um espírito de lealdade. Valorizo a procura de entendimentos sempre que possível, não dramatizando o que não precisa de ser dramatizado."
Nem mais.

Anónimo disse...

Ainda bem!
felicito-os por se juntarem aos LdB e dar força a uma equipe que tem forjado cidadania, conhecimento e luta pela verdade… de Adelino Silva

Anónimo disse...

Uma provocação minha! Já arranjaram alguém de esquerda?

Anónimo disse...

Uma provocação é uma provocação.
Mas neste caso é apenas uma piada de mau gosto. Acontece. Manda-se para o caixote do lixo e continua-se em frente.
Os cães ladram e a caravana passa. Neste caso é (também) uma provocação ao provocador