sexta-feira, 15 de março de 2013

Das grilhetas

Já temos autoavaliação da troika e foi positiva uma vez mais, disse Gaspar, o seu porta-voz: Governo agrava recessão para 2,3% e desemprego ultrapassa 18% este ano. É claro que, através de mecanismos misteriosos, começaremos a crescer em final de 2013, garantem. Também é absolutamente claro que o desemprego de massas é a principal forma de compulsão subjacente ao programa de ajustamento, levando quem ainda trabalha a aceitar trabalhar mais por menos e em piores condições. O resto vem por acréscimo e contribui para o mesmo processo depressivo e regressivo: a destruição do Estado social, através da continuação de cortes selvagens nos próximos anos, sob pretexto de uma consolidação orçamental que se quer “amiga do crescimento”, como agora dizem na bolha de Bruxelas, quando sabemos que só o crescimento pode ser amigo da tal consolidação. Quando se fala das grilhetas do euro é da continuação indefinida deste processo que se fala.

4 comentários:

Anónimo disse...

Então e voces acham que não ????
Eu vou explicar o pensamento do grande lider : "Ora se eu mandar esta gente toda pro desemprego até Outubro/2013 e fizer com que o PIB chegue proximo do zero nessa altura, então no 4º trimestre de 2013 vai haver um crescimento espectacular!" "Como é que eu não me lembrei disto antes !!!!"

Anónimo disse...

Pretende-se apenas que Portugal seja uma colónia das potências dominantes da UE, e isto com a ampla colaboração deste Governo anti-Nacional.
Assentará em três princípios básicos: mão-de-obra barata, saque dos recursos naturais e desrespeito total pelas normas ambientais.

Pantomineiro Mor disse...

Quando estivermos todos no desemprego seremos a veradeira república das bananas!


http://pantominocracia.blogspot.pt/
Um espaço de opinião que nos leva da Democracia à Pantominocracia

Donatien disse...

O erro colossal dessa luminária é apenas de 100%...Será possível ser tão incapaz?