sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Regresso ao futuro


Na Grécia, também conhecida como o país que tem vindo a ser sujeito às receitas das troikas externas e internas há mais um ano que Portugal, a taxa de desemprego total vai em 23,6%, o desemprego entre os jovens 15-24 em 53,9% e o emprego continua a cair aceleradamente (-8,7% em relação ao mesmo trimestre do ano passado). Tudo isto dois anos e meio depois do início do "ajustamento".

Tal como cá, também lá o desfalque e a miséria são apresentados como sacrifícios necessários e inevitáveis que hão-de levar à salvação.

Queremos continuar neste caminho sem fim e sem fundo, ou vamos para a rua no Sábado dizer que basta de devastação?

(dados e gráfico retirados daqui)

3 comentários:

António Nunes disse...

Vamos para a rua.

Anónimo disse...

É preciso dizer basta! e dizê-lo já, sem estar à espera de "arranjos negociados" de manifestações. Mas atenção: revolta que não seja organizada não leva a lado nenhum.
Cláudio Teixeira

abcdosportuguesinhos disse...

OK vamos para a rua. E depois? -Vamos embora para casa com a noção de dever cívico cumprido? - Vamos fazer uma manif como as que a CGTP organiza. Muito emparedados, muito direitinhos e depois agarram na bandeirinha metem debaixo do braço e vão ver a novela da noite? Mostramos descontentamento, mas e o depois?