sexta-feira, 21 de junho de 2013

Ainda o Gaspar do direito

Um dos grandes problemas em Portugal é que tudo é contestado, diz Poiares Maduro; lamenta que contra factos haja sempre argumentos. O que há de digno neste país é precisamente a contestação a estas correias de transmissão de Bruxelas-Frankfurt, é a argumentação que respeita a realidade. Não foi por acaso que quando soube que Maduro tinha sido alcandorado a novo ministro da propaganda, agora mesmo a toda a hora, o designei por Gaspar do direito: atrás do federalismo neoliberal, o único realmente disponível, a mesma lata, a mesma tentação autoritária, ou não fosse o seu projecto político uma rematada distopia sem quaisquer apoios entre os povos realmente existentes, a mesma arrogância que esconde a adesão a modelos político-económicos feitos para não terem de se confrontar com a realidade de um país que está sendo destruído em nome de uma integração disfuncional e feita para gerar todas as humilhações, todos os ressentimentos. Não há mesmo nada de novo.

2 comentários:

Aleixo disse...

Esta luminária narcisista, devia talvez seguir o conselho do 1º dele:

abandonar a sua zona de conforto, aproveitar a oportunidade e...

ir para onde não haja argumentos!

D., H disse...

Estão de volta os tiques autoritários da velha direita. Se não podem mudar a lei, atropelam-na, que é isso que têm feito!