terça-feira, 30 de outubro de 2012

Aguentam?


Fernando Ulrich: “O país aguenta mais austeridade?... Ai aguenta, aguenta”. O presidente executivo do BPI, Fernando Ulrich, afirmou esta terça-feira que o país tem de aguentar mais austeridade e mostrou-se “chocado” com “pessoas com responsabilidade” que querem levar Portugal para a situação da Grécia (…) [Ulrich] deu assim exemplos da situação da Grécia, em que o desemprego “já está em 23,8%” e chegará aos 25,4% no próximo ano. Apesar disso, “os gregos estão vivos, protestam com um bocadinho de mais veemência do que nós, partem umas montras, mas eles estão lá, estão vivos”. (Lusa)  

O poder em toda a sua arrogância e miopia. A nossa elite financeira em todo o seu autismo e egoísmo sociais leva-nos, graças à austeridade que apoia, para a situação da Grécia, aguentando-se até ver nesse processo, dada a sua capacidade para continuar transferir os custos por si gerados para o conjunto da comunidade, entre capitalização, garantida pelo empréstimo da troika a um Estado que faz de tudo para não se tornar accionista, socialização do fardo dos fundos de pensões ou acção prestável do BCE. O “estão vivos” é todo um programa. Estão convencidos que escapam à austeridade depressiva, graças à condução externa da política económica, e que conseguem evitar ou, na pior das hipóteses, adiar a reestruturação da dívida pública até já estarem em condições para aguentar o embate. Pode ser que se enganem e que seja Ulrich que tenha de aguentar a necessária nacionalização da banca que se segue à reestruturação da dívida e a tudo o que virá antes e depois de um processo levado a cabo por um governo que defenda os interesses da maioria dos que aqui vivem e que tenha apoio popular. Pode ser.

6 comentários:

Anónimo disse...

E ninguém presente se levantou e saiu do lugar ao ouvir isto?

Anónimo disse...

Tudo fica mitigado... até nos comentários!!! face à arrogância de quem tem as costas quentes e nunca viu a vida a correr-lhe tão bem.
As forças do mercado continuam no seu ascendente vertiginoso para liderar no planeta. A lei única do mercado criará riqueza para um punhado e a miséria extrema para os seres humanos em geral, qual barbárie regressiva que se anuncia há muito tempo. Perante intenções e declarações terroristas deste calibre, ou agimos na defesa de um mundo justo, ou vamos ter de lidar com o inferno e uma constante adaptação para tentar sobreviver.
Mário Reis

Carlos disse...

BOICOTE GENERALIZADO AO BPI !!!

D., H disse...

Está desfeito o enigma da refundação!
Convenhamos que com aquela hipótese estupidamente improvável – a do pagamento da dívida nas condições vigentes – não surpreende a conclusão.
Em consequência, Passos Coelho precisa de mais massa, cada vez mais e mais, para satisfazer os apetites insaciáveis dos agiotas que “investiram no resgate”. Quanto mais resgates, melhor…
O que já não há, é pachorra para aguentar o Ulrich e toda esta pandilha.

(http://economia.publico.pt/Noticia/banca-utiliza-dinheiro-do-bce-para-lucrar-com-a-divida-publica-e-abandona-empresas-1568424)

João Carlos Graça disse...

Caro João
Diz-se (não sei se é verdade ou não, no meu caso é mero hearsay) que o Stendhal, que aliás foi "dinossauricamente" bonapartista durante o período da Restauração em França, definiu o regime francês daquela época como “uma monarquia temperada... pelo regicídio".
(A Restauração francesa, recordemo-lo, foi oficialmente "cartista", anglófoba e "liberal", isto é, “moderada”, ou "temperada".)
E nós, pá? "Uma bancocracia temperada pelo banqueiricídio"?
Que me dizem? Que lhes parece?
Ou seremos nós já um povo completamente "destemperado"?...

menvp disse...

Está montado um esquema mafioso:
- SAQUEAR OS CONTRIBUINTES PARA DAR A AGIOTAS.
.
-> Os contribuintes são saqueados [e são feitos cortes no Estado Social]... para... pagar juros a agiotas!
.
-> Pagar juros a agiotas (PPP´s e não só...), nacionalização de negócios 'maddofianos', etc... quais «Greves Gerais» qual carapuça... o Contribuinte tem é que reivindicar MECANISMOS PARA AUTO-DEFESA!
.
.
Exemplo 1: Blog «fim-da-cidadania-infantil» - Direito ao veto de quem paga, vulgo contribuinte.
.
Exemplo 2: PRECISA-SE de governantes que possuam a capacidade de governar... sem... saquear os contribuintes! -> eles devem assumir este compromisso... assim sendo: emissão de dívida pública... só mediante... uma autorização obtida por meio de um REFERENDO!
.
Exemplo 3: A Islândia conseguiu colocar um travão nos Credores-esmifradores:
- Islândia: a revolução censurada pelos Media, mas vitoriosa!
-> Consultar o know-how islandês poderá ser muito útil para colocar um travão no esquema mafioso: «saquear os contribuintes para dar a agiotas».
.
.
.
Anexo:
Paulo Morais, professor universitário - Correio da Manhã – 19/6/2012
"Com estas artimanhas (...) os banqueiros dominam a vida política, garantem cumplicidade de governos, neutralizam a regulação. Têm o caminho livre para sugar os parcos recursos que restam. Já não são banqueiros, parecem gangsters, ou seja, banksters."