terça-feira, 21 de agosto de 2018

Guiar o bem


António Guterres lembra Koffi Annan como «uma força que guiou o bem» e que «nunca deixou de trabalhar para manter vivos os princípios da Carta das Nações Unidas», destacando o seu empenho no processo de independência de Timor, essencial para quebrar a indiferença e virar o tabuleiro da comunidade internacional a favor da causa, contra o peso esmagador da realpolitik.

Neste agora, oxalá a proposta de António Guterres para proteger os palestinianos possa fazer também o seu caminho, num passo entre os muitos ainda necessários, para o fim da indiferença e para uma solução justa e duradoura do conflito.

15 comentários:

Pedro disse...

Só um áparte.

Para quem diz que o PS é de esquerda.

Adivinhem quem o gajo que está na foto e que foi o campeão das privatizações em Portugal?

Eu dou uma dica, é o do partido que destruiu a reforma agrária comunista, mas que se "esqueceu" de implementar a reforma agrária social democrata que estava no seu programa.

Ainda não estão a ver?

É o do partido que mais promoveu a precariedade laboral criando os recibos verdes.

Ainda não? O do partido que foi a campeão do desmantelamento do estado através das PPP...

Manuel Silva disse...

Caro Nuno Serra:
Estranho que até agora não tenha aqui surgido um post sobre o vídeo de Centeno.
Deixo o link do texto mais informado, esclarecedor e sensato que já li.
https://duas-ou-tres.blogspot.com/2018/08/o-video-de-centeno.html

Anónimo disse...

É pá deixa-te de apartes idiotas.
Fala-se nos palestinianos e aparece logo um tipo com merdas repetidas só para não se falar na Palestina

Manuel Silva disse...

Ao Anónimo das 01:20, de 22/08/18:
Que eu saiba não andámos juntos na escola primária, na tropa, nem costumamos ir à praia juntos, beber umas bejecas ou jogar futebol com o grupo de amigos de bairro, pois não?
Portanto, não precisa ser mal educado para discordar de mim.
E a caixa de comentários é infinita para se espraiar a dizer o que quiser, sem ofender ninguém, de preferência.
-------------
P. S. - E se arranjasse um nome de gente para se identificar?

Anónimo disse...

Que naco de prosa subserviente esta do Seixas da Costa, a demonstrar a razão de um título do DN sobre a forma como a direcção do PS soube calar as vozes dissonantes como a de Galamba

Para além da também curiosa subserviência ao "sr embaixador" e à presença dum comentador de serviço que vai a todas, chamado "José", (que também acaba por se curvar tal como outros, numa irmandade suspeita), o que aí temos é a demonstração de como se olha para a mão que conduz a trela tentando encontrar diferenças no tamanho dos dedos. Mas raramente se olha para a trela e para o seu real significado.

Convenhamos todavia que este não é o post indicado para desenvolver este tema e a forma verdadeiramente vergonhosa como Centeno se comportou

Anónimo disse...

Que mania esta. Mas a minha boca era para um tipo que passa o tempo a fazer apartes idiotas repetindo sempre a mesma converseta
E agora aparece o Sr Manuel Silva a fazer o quê? Não era mesmo para o senhor, mas sente que alguma carapuça lhe serve?

Manuel Silva disse...

Ó Anónimo das 01:36, 23/08/18,
(o mesmo das 01:20, de 22/08/18):
O senhor quer fazer de nós tolos ou o quê?
Antes do meu comentário só havia um do Pedro, a desancar no PS e a referir-se a um sujeito que aparece na imagem, mas que ele não identifica.
Mas era uma crítica feita de um ponto de vista (supostamente) de Esquerda, como é a maioria das críticas que aqui aparecem, feitas pelos avençados/controleiros do PCP que aparecem como anónimos ou com diversos «nick names», mas que, na prática, são apenas um ou dois.
O troll direitista/provocador José, um olharapo inenarrável que anda sempre a dizer o mesmo e a controlar vários blogues, nem tinha ainda vindo a jogo neste post.
Como se podia o senhor estar a referir-se a ele?
Portanto, aprenda, ao menos, a ser cordato e educado com os outros no trato e a admitir opiniões alheias (coisa difícil em seguidores de bíblias ideológicas).
Combata ideias, contrapondo as suas, sem necessidade de ofender ninguém.
Afinal, para que servem as caixas de comentários dos blogues?
Não é para cada um dizer o que quiser?
Ou é proibido?
Nalguns lugares da Terra - muito à Direita, mas também muito à Esquerda (ou supostamente à Esquerda) - é que foi e ainda é proibido cada um dizer o que entende.
Nesses lugares a liberdade de expressão é só para os eleitos que apregoam a igualdade mas se banqueteiam nas «dachas» ou em outros locais de eleição para as elites dominantes.

Anónimo disse...

Já pensou no tempo que demora a aprovação das mensagens caro Manuel Silva?

E sabe quem é esse “ Pedro”?

Olhe vá ver pelo tm e veja se se essa resposta não é para esse tal Pedro

Perdeu uma boa oportunidade de estar calado e de não mostrar que não passa daquilo que passa. E com células cinzentas à altura

Anónimo disse...

Já agora que acabei de ler o sr embaixador.

Sim sr embaixador. Às suas ordens sr embaixador. Por quem é sr embaixador

Lolol Encurvado , agradecido e mal informado

Manuel Silva disse...

Senhor Anónimo das 10:40, de 23/08/18,
Sempre o mesmo, sempre a mesma postura arrogante (de quem engoliu a verdade à nascença e nunca mais a deixou escapar), sempre o mesmo tom ofensivo, mais contra o mensageiro do que contra a mensagem
Sempre em concordância com os rituais e as homilias da sua Igreja.
E o malabarismo para se desculpar e fingir que não me começou a tratar por tu e por idiota, quando não me conhece de lado nenhum (o que é uma felicidade mútua), desculpando-se com um José não presente (através de um Pedro, que talvez, afinal, não seja senão o mesmo anónimo sob outra capa de disfarce, mas que quer, à martelada, que seja o tal troll José).
O mundo para vocês só tem 141 anos, esse é o vosso problema.
Em relação aos de antes dessa data a natureza encarregou-se de os eliminar, pelo que não têm que se preocupar com eles; mas aqueles com que vocês não encaixam, nem nunca o farão, é com os que vivem no mundo depois dos referidos 141 anos.
Porque vocês recusam-se a sair da paliçada que erigiram em volta desse vosso castelo temporal.
Talvez os paleontólogos consigam explicar essa vossa opção.
Assina: O idiota, de células cinzentas, servo encurvado, agradecido e mal informado, rendido à alta sapiência de V. Ex.ª, Senhor Anónimo, dono da verdade universal e da única metodologia científica de análise de todas as coisas do mundo.
----------------------------------
P. S. Mas que, apesar de ser idiota e de não ter células cinzentas, não precisa de ser mal educado e sabe distinguir entre a discussão de pontos de vista e a ofensa das pessoas.

Pedro disse...

Silva.


O melhor é não passar cartão ao troll anónimo do partido.

Anónimo disse...

Caro Manuel Silva

As idiotices ficam com quem as diz

Agora acalme-se, pegue num tm, entre na versão para tm do LdB e verifique por si próprio

De facto as idiotices ficam com quem as diz

Tenha uma boa tarde e limpe bem os pés ao sr embaixador

Jose disse...

O que o embaixador diz é o óbvio, a evidência!

Ora o óbvio tem por defeito contrariar a arenga esquerdalha.
Que o Manelzinho o subscreva, isso é que não é óbvio!

Manuel Silva disse...

Anónimo das 13:56, de 23/08/18:
De facto, tenho de me render às evidências.
Os seus argumentos são imbatíveis, nunca os poderei contraditar.
Mas olhe que eu não costumo fazer esse tipo de trabalhos, por falta de categoria, isso é mais para os adoradores partidários em relação aos seus chefes vitalícios.

Anónimo disse...

A diferença entre o óbvio e o evidente é fina, mas existe

Já tentar passar como óbvio ( ou “ evidente”) aquilo que não passa de uma cegarrega, ideologicamente motivada e servil a esta UE, é que já é uma grosseira aldrabice

Esta de fazer passar as maiores aldrabices, como se de verdades mantricas fossem, parece que é característica do género

Antes era o TINA. Depois o Diabo. Agora estas tretas , assim de mansinho, para ver se passam

Calcula-se que eram “ evidências “ deste tipo que pavimentavam as discussões dos aldrabões sem vergonha, em torno da dívida que Salazar nunca pagou