quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

A cores

Edgar Silva forjou a melhor definição de Marcelo Rebelo de Sousa: “Cavaco Silva a cores”. Marcelo foi, é e será um Cavaco adequado a uma certa televisão, o principal aparelho de construção do consenso: de resto, é a mesma cumplicidade activa com o sector financeiro, uma “questão de regime”, como recentemente Marcelo a classificou (e tem inadvertidamente razão, pois é todo um regime de economia política que foi construído a partir dos anos oitenta e que desgraçadamente dura até aos dias de hoje); o mesmo apoio à austeridade, mesmo contra a Constituição, como Marisa Matias bem sublinhou. Em caso de vitória, Marcelo será o que Cavaco foi, ou seja, um garante da dependência nacional. Não se deixem enganar por esta direita. Lembrem-se que a dependência nacional continua a ter cores: algures entre o azul e o amarelo, de um lado, e o preto, vermelho e dourado, do outro. E qual é a cor das farsas bancárias?

14 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

A questão
é que frequente_mente
Marcelo tem razão
inadvertidamente

a cor das farsas bancárias é (tem sido) camaleónica
tem ido do laranja ao rosa

Dias disse...

Marcelo é a cores, mas vem de longe, do tempo do a preto e branco… Uma lábia de sabidão, do dito por não dito, bem topado na rábula de RAP sobre a IVG.
Faço votos para que as pessoas não se “comovam” com ele. A Marisa Matias encostou o professor, detectando-lhe as habilidades e incoerências…

Jose disse...

Até final do mês mais uma temporada de má-língua, calúnia, dor-de-corno e treta sortida!

António Abrunhosa disse...

Se Cavaco surgiu como um sabão de alcatrão (o velho "sabão-macaco", que era considerado bom para a pele apesar de o alcatrão ser cancerígeno), já Marcelo parece-se mais com um sabonete (um detalhe que tem a ver com a origem social respectiva), embora a marca seja a mesma (PSD) . Pelo meio ainda levámos com Passos Coelho, sabão em barra, o tal que a publicidade do tempo da 'Primavera Marcelista' dizia ter força a mais, sempre dentro da marca PSD.
Moral da história: votem no Marcelo e depois queixem-se das comichões e posteriormente das feridas...

Tristan Reveur disse...

Vamos entrar na era do Marcelismo?
Que chatice!
Lá vem mais um.

O tipo demorou a fazer campanha na televisão do regime,
lembra muito o outro Marcelo, o Caetano.

fosga-se!

Anónimo disse...

Não há como enganar – votar em Marcelo Rebelo Sousa e´ votar a´ direita! MRS e‘ o lidimo representante do “estado novo” ultimo bastião fascista!
Por isso mesmo. Votarei na Esquerda como sempre!
Pena e´ que a Esquerda se apresente em candidatura de geometria variável e desta forma dar chance ao metamorfótico MRS…
De Adelino Silva

Anónimo disse...

"temporada de má-língua, calúnia, dor-de-corno e treta sortida!"
Eis uma deliciosa auto-definição dum pregador habituado a tudo isto e algo mais.
Embora confessemos que essa da "dor de corno " é de muito baixo nível. Resquícios porventura dos idos de Outubro. Mas francamente dum idólatra salazarento e pafioso esperar-se-ia um maior nível formal em territórios públicos.

A JOGATANA disse...

Vota no Tino de Rãs ou no padre de Câmara de Lobos, Adelino Silva.

O Marcelo, tal como o Cavaco vai ter o apoio da maçonaria, da Opus dei e da cgtp.

Ou não sabias que foi essa malta que pôs lá o Cavaco?

Jaime Santos disse...

Uma frase que vale uma campanha (que tem sido fraca) inteira...Mas má língua? Olha a panela virada para o testo a dizer que ele é preto...

Anónimo disse...

Depois que as organizações fascistas foram derrotadas muita coisa mudou neste pais de “brandos costumes”!
E uma delas foi e e´ a disfunção da unidade republicana e democrática. Noutro tempo uniam-se no essencial contra a ditadura fascista, hoje desunham-se para patrocinar “o rebento do fascismo”, ora bolas..!
Alias, tenho sido advertido por imaginar um mundo mais ecológico e humano…
O que vejo hoje na esfera eleitoral presente, e´ um misero carnaval, onde medíocres actores alinham na irresponsabilidade politica e social, arriscando passarem a tristes tartufos ou dito de outra forma – Não passam de Fancaria Barata. Para esta gente a manutenção do Statos Quo e´ como o elixir da vida….De Adelino Silva

Anónimo disse...

José, abraços ao duarte lima,dias loureiro, ao ricardo e. s. e restante nomenclatura e aparatchkys do psd....

fernanda disse...

Apesar de tudo, Marcelo é bem mais sabido que Cavaco, de momento não faz ondas mas não é de confiar. De qualquer modo, os outros candidatos e candidatas tem revelado escasso traquejo e de uma maneira geral não vão além das trivialidades. O panorama é bastante desinteressante pelo que prevejo uma abstenção avassaladora. oxalá me engane.

Jose disse...

Adelino,
Todo o cretino se sente gente e é tomado por ser gente desde que seja ou se manifeste anti-fascista.
Dos da unidade antifascista muitos são os mesmos cretinos que por aí andam pondo-se em bicos de pés para afirmarem serem cretinos diferenciados.
Conclusão: ser do contra é acessível a todo o cretino; ser alguma coisa, nem por isso...

Anónimo disse...

Como tenho uma ideia de vida diferente dos demais, o José incluído, tenho para mim que cretinos ou não, temos todo o direito de o ser… Já dizia o velho republicano que – “Quando um homem morre e´ um mundo que desaparece “ . Portanto, não tendo metido requerimento pra nascer, ca estou no sabor da ondulação humana…com Marcelo, o mergulhador, com Costa, o burriqueiro e quejandos. Alias, não tenho relação alguma com mais de 6 mil milhões de pessoas e no entanto nutre por eles uma amizade, quase amor, por serem meus companheiros desta viagem transcendental pela Galáxia. E vou votar na esquerda que sabe. De Adelino Silva