terça-feira, 27 de setembro de 2011

O video que está a dar a volta ao mundo

13 comentários:

Nostragallus disse...

O que este indivíduo diz é lógico. Discordo é da tradução de "trader" para "investidor". A palavra correcta seria "especulador".

Anónimo disse...

realmente uma pessoa fica cheia de medo... se ao menos houvesse quem nos pudesse ensinar a ganhar dinheiro nestes mercados caoticos...

olha! que coincidencia!

Vitor Montanellas disse...

Ninguem vai ensinar a ganhar dinheiro nestes mercados porque é nestes mercados que se fazem as grandes fortunas e o segredo é a alma do negócio...

Neste momento, o meu lema é "Comidos, Bebidos, Dormidos e o resto é paisagem".

Os mercados acabam por ser cíclicos e auto-regulatórios. Não vale a pena desesperar porque não há nada a fazer, a não ser, proteger o que é vosso e largar o que não é. Aguentar o tranco. A economia nunca ira colapsar ao nivel de não haver recobro. Porque se os mercados desvalorizam demais, os grandes ricos deixam de o ser, porque passam a ter uma grande quantidade de porra nenhuma. É ter calma. Pagar a casa. Pagar o carro. E aproveitar o dia a dia sem pensar em merdas tristes como esta...

Anónimo disse...

"Especulador"???
Não, não... o termo correcto seria mesmo "filho da puta" !

Anónimo disse...

Venham-me cá dizer que quanto menos estado melhor e que o ideal é deixar os mercados se auto-regular.
Como vêem, os mercados estão-se nas tintas para a ética e, por consequência, não são capazes de ter em conta o bem-comum ou a moral da comunidade.
A sua única meta é fazer dinheiro, não importa como, e se, pelo caminho, as pessoas forem espezinhadas, as empresas desbaratadas e os países destroçados, «so be it».
Os fins justificam os meios...

FT disse...

Um farsante, claro... mas ajuda a certas agendas catastrofistas! http://www.telegraph.co.uk/finance/economics/8792829/BBC-financial-expert-Alessio-Rastani-Im-an-attention-seeker-not-a-trader.html

João Rodrigues disse...

Peço imensa João Carlos Graça por ter apagado o seu comentário. Foi sem querer.

José M. Sousa disse...

O homem disse algumas verdades e agora estão a querer descredibilizá-lo

João Carlos Graça disse...

Por favor, não matem o mensageiro.
Pelo que me toca, mais vale isto, sinceramente, do que a merda santimoniosa com que nos enchem os ouvidos a toda a hora. Os verdadeiros farsantes, os realmente perigosos, estão alhures.
Mas há conclusões a tirar e rapidamente, mais rapidamente ainda se quisermos agir de forma colectiva do que como "agentes racionais" individuais.
Uma delas é sair do euro, claro; "get the hell out of there" e quanto antes, negociando a saída antes de sermos ignominiosamente corridos.
A outra é, claro, impor controles rigorosos aos movimentos de capitais (que são assumidamente predatórios e "frankly don't give a damn") em nome do imperativo categórico da salvação pública.
A terceira é nacionalizar a banca, porque ridículo, ridículo, digno de chacota e escárnio é nacionalizar o BPN que dá prejuízo e manter privada a SLN que fica com os lucros, depois pedir o "resgate" e aceitar que a banca seja a intermediária do processo, etc., etc.
Se nós, como comunidade politicamente organizada, permitimos isto, não nos admiremos que depois se riam na nossa cara e nos confessem abertamente que se estão "a cagar" para nós. Sinceramente, não me parece que mereçamos mais.
Ah e, já agora, uma "esquerda" que não avisa a população disto mesmo, aqui entre nós, também não...

João Carlos Graça disse...

Tudo bem, caro João Rodrigues. Segue outra vez. Não seja por isso. Era assim:
Por favor, não matem o mensageiro.
Pelo que me toca, mais vale isto, sinceramente, do que a merda santimoniosa com que nos enchem os ouvidos a toda a hora. Os verdadeiros farsantes, os realmente perigosos, estão alhures.
Mas há conclusões a tirar e rapidamente, mais rapidamente ainda se quisermos agir de forma colectiva do que como "agentes racionais" individuais.
Uma delas é sair do euro, claro; "get the hell out of there" e quanto antes, negociando a saída antes de sermos ignominiosamente corridos.
A outra é, claro, impor controles rigorosos aos movimentos de capitais (que são assumidamente predatórios e "frankly don't give a damn") em nome do imperativo categórico da salvação pública.
A terceira é nacionalizar a banca, porque ridículo, ridículo, digno de chacota e escárnio é nacionalizar o BPN que dá prejuízo e manter privada a SLN que dá lucro, depois pedir o "resgate" e aceitar que a banca seja a intermediária do processo, etc., etc.
Se nós, como comunidade politicamente organizada, permitimos isto, não nos admiremos que depois se riam na nossa cara e nos confessem abertamente que se estão "a cagar" para nós. Sinceramente, não me parece que mereçamos mais.
Ah e, já agora, uma "esquerda" que não avisa a população disto mesmo, aqui entre nós, também não...

viasemfactoslevam75ªconta disse...

João Rodrigues disse...
Peço imensa João Carlos Graça por ter apagado o seu comentário. Foi sem querer.

28 de Setembro de 2011 13:22

foi só uma graça ....

Anónimo disse...

Sinceramente, estou dividido.
Como é que uma fraude é intrevistada no horário prime de um um orgão de comunicação social tão importante como a BBC?
Ou este é um verdadeiro Nostradamus económico que soube enganar bem, ou é um mesageiro de alguem com iteresse em dinfundir esta mensagem.

José Barradas Sousa disse...

Vamos têr outra depressa igual à doa anos 30. E depois logo se vê.....