domingo, 31 de Janeiro de 2010

Diário do Orçamento IV - Despesa: poupar na realidade sai caro

Despesa/PIB

Receita




Despesa




País\Ano

2007

2008

2009

2010

2007

2008

2009

2010

Roménia

34

32,7

32,2

32,5

36,6

38,5

38,5

38,9

Bulgária

41,6

41,4

40,8

40,9

41,5

37,4

39,5

39,3

Eslováquia

32,7

32,1

32,2

32,1

34,4

34,9

38,3

39,4

Lituânia

33,9

33,9

34,8

36

34,9

37,2

39,5

42,7

Malta

40,4

40,7

41,1

41,2

42,6

45,3

44,4

44,8

Chipre

46,4

45,6

44,1

44,1

42,9

44

44,4

45

Grécia

40

39,9

40,8

40

43,7

44,9

45,3

45,2

Luxemburgo

41

43,6

44

42,9

37,2

40,7

44,2

45,7

Polónia

40

39,6

40,2

40,3

42,1

43,1

46,1

46,8

Espanha

41

36,8

36,4

36,9

38,8

40,5

45,2

47,1

Estónia

38,2

36,5

38,2

38,4

35,5

40,9

45

47,3

República Checa

41,6

40,7

40,7

41,1

42,6

42,4

45,9

47,6

Eslovénia

42,9

41,6

41,7

41,6

42,4

43,6

47,7

48,6

Portugal

43,1

44,2

42,6

42,4

45,7

45,9

48,9

48,7

Alemanha

43,9

43,7

43,5

42,3

44,2

43,9

48,2

49

Irlanda

35,7

33,7

33,7

33,9

35,7

41

45,8

49,1

Letónia

37,6

36

34,1

34,7

35,9

39,5

46,8

49,8

Holanda

45,6

46,8

46,1

45,6

45,3

45,4

48,3

50,2

Área do Euro

45,5

44,8

44,7

44,4

46,1

46,6

50,1

51

Itália

46,6

46,4

46,5

46,5

47,9

48,8

51,2

51,1

União Europeia

45,1

44,5

44,3

44,1

45,7

46,8

50,1

51,1

Hungria

44,9

45,5

46,1

46,4

49,7

49,9

50,8

52

Áustria

47,9

47,6

47

47,3

48,5

48,6

51,6

52,1

Reino Unido

42,6

41,8

41,4

41,6

44

47,7

50,5

52,4

Bélgica

48,1

48,4

48,5

48,2

48,3

49,8

52,9

54,3

Finlândia

52,6

52,3

52

51,3

47,3

48,3

52,8

54,3

França

49,7

49,6

49,4

49,9

52,3

52,7

55,6

56,4

Dinamarca

55,4

54,8

52,8

53,4

50,9

51,8

55

57

Suécia

56,4

55,1

53

52,7

52,5

53,1

56,6

57,3


No post anterior, chamei a atenção para o facto de a obsessão da Direita não ser realmente com o défice, mas sim com as políticas públicas e a despesa, vistas como a raíz de todos os males da nossa sociedade. Os dados acima são da Comissão Europeia e representam a receita e despesa públicas em função do PIB, entre 2007 e 2010. Ordenei-os em função da despesa em 2010, por ordem crescente, para melhor ilustrar o raciocínio dos nossos liberais.

Lá em cima, estão os países poupadinhos, da qualidade de vida, com mais direitos sociais e melhores índices económicos: Roménia, Bulgária, Eslováquia, Lituânia, Malta, etc. Cá em baixo é onde se sofre. Os países gastadores, que só conhecem o atraso, as dificuldades, a miséria social: Suécia, Dinamarca, França, Finlândia, Bélgica, etc.

Há qualquer coisa que não bate certo, não é? Sempre ouvi coisas boas da Suécia... Se um economista neo-clássico fizesse uma das suas correlações entre o nível da despesa e alguns indicadores económicos e sociais, qual é que acha o leitor que seria o resultado? Infelizmente, o autor destas linhas aprendeu que correlações não são explicações e não acha que a solução seja desatar a gastar à vontade que seguramente ficaremos como os nórdicos.

Mas espero que estes dados sirvam pelo menos para tirar a ignorância do caminho do debate e mostrar duas coisas, mesmo aos taradinhos das regressões: 1. a haver uma relação entre despesa, desenvolvimento e bem-estar, ela não é a que nos andam a dizer e 2. o debate necessário tem de ser muito mais um debate sobre a qualidade e utilidade da despesa do que sobre a quantidade. Nesse debate, fazem-se escolhas, todas elas políticas. Uma coisa é certa: tanto em receita, como em despesa, Portugal está bem abaixo da média da UE e da Zona Euro.

Mas há uma escolha que é anterior a essas. Qual é a sociedade em que queremos viver? E onde é que encontramos naquela tabela as realidade mais parecidas. Essa escolha talvez nos ajude a perceber por que caminho queremos seguir.