sábado, 6 de agosto de 2022

Careca ao léu no andar de cima


A última semana foi prolífera em destapar carecas ao status quo nacional. Mário Ferreira rejeitou um empréstimo público depois de confrontado com irregularidades no processo, deixando claro que o dinheiro do Estado é amiúde entregue aos empresários que menos dele necessitam. 

Toda a direita se empertigou na assanhada defesa do direito das energéticas a terem lucros extraordinários, deixando claro que não se preocupam com a inflação ou com a economia, como alardeiam, mas antes com a defesa dos setores mais privilegiados com esta crise. Sempre, sempre ao lado dos poderosos, na defesa de que o saque pode ir sempre um pouco mais longe. 

Por seu lado, os arautos da democracia liberal, sempre eufanos na defesa dos direitos humanos, rasgaram as vestes por a Amnistia Internacional afirmar que a Ucrânia também está a atentar contra esses direitos ao escolher estratégias de defesa que utilizam civis como escudo humano em áreas urbanas, deixando claro que a prevenção do sofrimento nunca foi o seu principal valor. A Amnistia Internacional, que condenou a ação Russa desde a primeira hora, deveria, na sua sempre impoluta opinião, fechar os olhos aos atos condenáveis também praticados pelo novo santo do mundo livre. Defesa do "mundo livre" a qualquer custo com as famílias dos outros, para eles, é refresco. 

Semana difícil para o jogo de sombras do qual depende a cobertura das carecas dos moradores do andar cimeiro da cada vez mais piramidal sociedade portuguesa. 

Sem comentários: