sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Destruição destrutiva


«Os senhores deixaram a este país, este ano, um buraco orçamental de três ponto cinco mil milhões de euros, inteiramente causados pelos efeitos recessivos das vossas políticas. Não foi do orçamento de há dois anos, nem de há três, nem de há quatro, nem do 25 de Abril. (...) Foi o vosso orçamento, foi a vossa escolha. Uma escolha que falhou... Falhou em tudo. Falhou no emprego, falhou nas falências e falhou nos próprios objectivos do défice. Falhou em tudo! E, após este falhanço, o que o governo tem para dizer ao país é: "porque falhámos, voltamos a repetir". (...) É uma loucura e uma insanidade que não vai resultar. O senhor ministro das Finanças e este governo falam de uma transformação estrutural. Não há transformação estrutural. Nem há uma coisa que alguns liberais gostam, que é a destruição criativa. Há apenas e só uma destruição destrutiva, que é o que os senhores ministros e este governo estão a deixar ao país».

(Intervenção de João Galamba, a ver na íntegra, ontem na Assembleia da República).

9 comentários:

zé tolhares disse...

Lembra Sócrates, antes de ser governo, com o discurso da "governação falhada". O tempo esclarecerá se o PS no Governo não mete faz novo pino.

joão josé cardoso disse...

Não percebo como dás crédito ao menino que andou a pressionar o Teixeira dos Santos para privatizar a RTP, Nuno. Entre muitas outras barbaridades.

Nuno Serra disse...

Discordo obviamente do João Galamba na questão da privatização da RTP, meu caro João José. Mas daí a fazer tábua rasa de tudo o que ele diga ou minorar a importância de excelentes intervenções (como esta) que tem tido, vai uma enorme distância. Há tanta coisa de que discordo de tanta gente partidariamente mais próxima de mim...
Abraço

Joachim disse...

Este blog é que é o Jugular?

Carlos disse...

Esses deputados do PS têm belas intervenções verbais mas depois, quando chega às vias de facto, votam contra as moções de censura a este governo e calam-se bem caladinhos! Talvez já seja tempo da Esquerda se aperceber do jogo táctico que o PS faz desde há muitos anos a esta parte. A "Ala Esquerda" do PS fala quando é útil, mas quando deixa de o ser para o Aparelho do PS, dá um golpe de cintura e concorda com tudo! Sabe obedecer às ordens, é isso que a torna útil...

João Saldanha disse...

Joao José Cardoso,

Nao sou a favor da privatização da RTP. O que fiz foi perguntar ao Teixeira dos Santos o seguinte: se quer privatizar a REN, porque nao a RTP? Eu sou contra a privatização de ambas.

Cumprimentos

Mário Reis disse...

Ontem uma amiga perguntava-me se considerava genuínas as intervenções do J Galamba. Não conhecendo esta última, com a minha memória gasta de tantos maus exemplos, adiantei-lhe à cautela, que se ele diz o que ela reproduzia e se mantinha firme em levar este PS ao governo, não eram de levar a sério. Infelizmente...

Zuruspa disse...

O tacitismo do PS já mete nojo. O Galamba pode continuar a falar bem e a trocar pontos por vírgulas, mas depois nas votaçöes dos OE... já se sabe.

Muita conversa, muito tacitismo. A mim já não enganam porque o partido que efectivamente apoia os discursos de Galamba é o BE ou o PCP. Estou fartinho de "abstenções violentas" e truques que tais. Além disso em Portugal votam-se em partidos e não seleccionando uma pessoa da lista (como na Finlândia ou Suécia), logo não dou o meu voto a um partido que na prática apoia a Troyka. Acabou.

Romão disse...

"Destruição destrutiva" é lindo!