terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

As fraudes dos banqueiros não explicam a crise

"O enorme endividamento do sector privado nas vésperas da crise não é produto de fraudes. É o resultado de um sistema em que os bancos são incentivados a expandir o seu negócio sem considerar os riscos.

É bom que se avalie o que se passou na Caixa para assegurar que cumpre a sua missão de banco público, em vez de servir projectos de poder de alguns grupos. Quem cometeu fraudes deve pagar por elas. Mas se queremos diminuir o risco de futuras crises, não é para o comportamento dos banqueiros que devemos olhar. É para as regras gerais do sistema financeiro. Essas são muito mais difíceis de mudar."

 (Excerto do meu texto de hoje no DN)

2 comentários:

Jose disse...

Começar pelos rendimentos variáveis dos bancários seria uma boa perspectiva.

esteves, ayres disse...

Sendo assim eu não deve nada, como se tem apregoado por ai.. Se devem tem que pagar . Eu não devo nada a ninguém! E nunca vive acima das minhas possibilidades!