domingo, 27 de março de 2011

Economia política dos capitalismos...

Numa comunicação sobre o seu mais recente livro, Dani Rodrik, um economista convencional cuja robustez da análise está ligada à sua crescente capacidade para superar a separação artificial entre economia e política, faz uma “adenda” à ideia de Adam Smith, segundo a qual a divisão do trabalho seria condicionada pela extensão do mercado, defendendo que a expansão de formas mercantis sustentáveis, por sua vez, vai até onde a regulação, entendida em sentido amplo, alcança. Seguindo a sua já famosa formulação, os mercados não se auto-estabilizam, auto-regulam ou auto-legitimam e precisam, por isso, de estar incrustrados em instituições políticas não-mercantis robustas. Isto leva-o a identificar uma contradição: não há mercados funcionais sem Estados fortes, legitimados e com capacidade de regulação e de redistribuição, mas a actual configuração da globalização tende a minar estes atributos dos Estados e daí as suas propriedades autodestrutivas.

No fundo, isto remete para o seu útil trilema da economia política internacional – estamos confrontados com três elementos e só é possível compatibilizar pares, o que significa que temos sempre de sacrificar um deles: democracia, Estados e mercado global. No regime neoliberal a escolha é clara: a democracia, crescentemente esvaziada, é o elemento tendencialmente sacrificado, como bem sublinha o Daniel Oliveira no seu guião do eleitor para não aborrecer os mercados. Se queremos manter as forças do mercado global, mas achamos que estas precisam de ser democraticamente geridas, então teremos de caminhar para um Estado mundial e superar progressivamente as soberanias nacionais. Parece-me uma escolha pouco realista e com traduções institucionais obscuras.

Se queremos um mundo de Estados onde as escolhas democráticas contem na regulação das economias, então temos de atenuar o alcance das forças das forças de mercado com escala global. Estados nacionais ou federações, como uma UE que supere a regulação assimétrica que a mina, têm de recorrer a protecções comerciais selectivas e controlos dos capitais e do crédito, que atenuem as crises financeiras, resultado da globalização financeira, e evitem a erosão das suas regras sociais, laborais e ambientais, e têm de temperar tudo isto com acordos globais flexíveis em algumas áreas, que permitam, por exemplo, aos países menos desenvolvidos alargar o seu espaço de desenvolvimento, recorrendo aos instrumentos de política que julguem apropriados. Só assim se evitará que a democracia, que tem de ser economicamente protegida, saia ainda mais limitada desta crise...

Nota. Estes são alguns dos temas que abordarei na apresentação capitalismo ou capitalismos?

10 comentários:

Rick disse...

A verdade da crise é impopular?

http://novadesordemmundial.
blogspot.com/2011/03/verdade
-da-crise-global.html

Bilder disse...

Não sei se é uma nova ordem ou se é mas é a velha ordem fascista disfarçada de nova para melhor nos enganar!

so dep disse...

I've been trying to Acquire access to this web site for a while. I used to be utilizing IE then after I tried Firefox, it labored just fine? Just wished to deliver this to your attention. That is really good blog. I've a bunch myself. I actually admire your design. I know that is off matter but,did you make this design yourself,or buy from somewhere? Anyway, in my language, there should not much good source like this.

sim so dep disse...

I was in search of crucial info on this subject. The knowledge was essential as I am about to launch my very own portal. Thanks for offering a lacking link in my business. Anyway, in my language, there usually are not a lot good source like this.

linkwheel disse...

I was questioning what is up with that bizarre gravatar??? I know 5am is early and I'm not wanting my finest at that hour, however I hope I do not seem like this! I'd nonetheless make that face if I am requested to do a hundred pushups. lol Anyway, in my language, there should not much good source like this.

gulf coast claims facility disse...

Properly, this is my very first go to to your weblog! We're a gaggle of volunteers and starting a brand new initiative in a neighborhood throughout the same niche. Your weblog provided us helpful info to work on. You will have carried out a marvellous job! Anyway, in my language, there aren't much good source like this.

gccf claims disse...

I was questioning what is up with that bizarre gravatar??? I know 5am is early and I'm not wanting my finest at that hour, however I hope I do not seem like this! I'd nonetheless make that face if I am requested to do a hundred pushups. lol Anyway, in my language, there should not much good source like this.

bp claims process disse...

Great write-up, I am a big believer in commenting on blogs to assist the weblog writers know that they?ve added one thing worthwhile to the world large net! (source roblox-cheats.com). Anyway, in my language, there aren't a lot good source like this.

bp claims disse...

Howdy, i read your blog often and that i own a similar one and i was just wondering if you happen to get a number of spam feedback? If that's the case how do you stop it, any plugin or something you can advise? I get so much lately it is driving me mad so any assistance could be very a lot appreciated. Anyway, in my language, there should not a lot good source like this.

on disse...

O que está em causa não são as exigencias de pagamento (um estado soberano só paga as dividas se quiser e ninguém pões isso em causa) mas sim as CONDIÇÕES nas quais nos serão concedidos empréstimos caso nós os queiramos. Se não os quisermos...

Confundir estas duas situções é má fé.