segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Alianças há muitas

Em abismal contraste com a intervenção socialista de Pedro Nuno Santos, que defendeu, no Socialismo 2012, um sector empresarial público, base de uma política industrial digna desse nome, ou a reestruturação da dívida, o que nunca foi “socialista” Luís Amado preferiu ir à Universidade de Verão do PSD dizer que isto só vai lá com um “compromisso” que passa pelas “elites políticas e empresariais” (jornal i). É uma espécie de parceria público-privada entre gente como o banqueiro e dirigente da zona franca da Madeira Amado e o consultor político Borges, com a troika a ajudar a todas as vitórias de certas fracções do capital. De resto, os negócios são tão estrangeiros que Amado até parece estar à direita de Alexandre Soares dos Santos, já que li deste último, no Público de ontem, uma entrevista onde se declarava em defesa de uma política de alianças mais ampla: o dono do pingo doce tem a preocupação de incluir no seu “governo de união nacional”, em posição obviamente subordinada, “sindicatos” e tudo. Quem sabe, sabe. Estas preocupações da direita política e social com alianças mais ou menos amplas devem merecer toda a atenção de toda a esquerda. É preciso aprender com quem sabe de hegemonia, com quem tem ganho. É que a esquerda só poderá ser vitoriosa quando convergir em torno de um projecto político substantivo, quando conseguir formar uma aliança política e social que terá de incluir importantes fracções dos sectores empresariais, precisamente aquelas que são esmagadas pela austeridade e pelos Soares dos Santos e Amados, pela banca ou pela grande distribuição sem trela.

4 comentários:

D., H disse...

Também acho que é preciso fazer alianças com sectores ou pessoas com quem se tenha afinidades, no mínimo. Infelizmente muita gente não se predispõe a isso, e só acorda quando está prestes a ser engolida pelos “ tubarões”. Por vezes tarde e a más horas…
Por exemplo, esse “socialista e banqueiro”, de seu nome Amado, já mostrou que é na direita que ele se sente bem; aliás, não é por acaso que ele foi convidado para o encontro Bilderberg de 2012. (Eu é que não compro socialistas destes…)

www.horaspingadasblogspot.com disse...


Tudo aponta para um desnorte completo....Tanta boa vontade dum povo inteiro desperdiçada!!!

Aleixo disse...

"Separar as águas" e "chamar os bois pelo nome",

encostando-os á parede,

torna-se crucial, a quem combate este sistema podre.

Com jeitinho, os culpados, ainda hão-de estar... em Marte!!!

Aleixo

Jose Luis disse...

Os ricos farão de tudo pelos pobres menos saírem das suas costas.
Ressurreição - Tolstoi